Velório de grávida assassinada em Canelinha acontece neste sábado

A vítima que estava grávida de 36 semanas, foi encontrada morta na sexta-feira (28); dois suspeitos do assassinato foram presos

O velório da jovem grávida, 24 anos, acontece na manhã deste sábado (29) na capela mortuária Vó Maróca, no Centro de Canelinha. O corpo será sepultado às 11h no cemitério municipal.

A vítima, que estava grávida de 36 semanas, foi encontrada morta na sexta-feira (28) sem o bebê no ventre. Segundo o delegado da Polícia Civil de Tijucas, Paulo Alexandre Freyesleben e Silva, que investiga o caso, a principal suspeita confessou que planejava o crime e que a “simulação” do parto foi para não “desapontar os familiares que esperavam pela sua gravidez”.

O desaparecimento da jovem foi divulgado na quinta-feira (27), quando houve mobilização da família e de amigos para que ela fosse encontrada. Conforme o delegado, a suspeita do crime, uma mulher de 26 anos, teria atraído Flávia com a promessa de um chá de bebê surpresa. O corpo foi encontrado em uma fábrica de cerâmica abandonada.

A suspeita teria usado um pedaço de tijolo para bater na vítima e fazê-la desmaiar. Em seguida, abriu o abdômen de Flávia com a ajuda de um estilete para retirar o bebê.

Após o fato, a autora do crime foi até uma rodovia onde simulou um possível trabalho de parto. A mulher foi ajudada por populares e levada para um hospital.

A menina recém-nascida, que sofreu cortes profundos nas costas por conta do parto amador, foi transferida para o Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis, onde recebe os devidos cuidados.

Segundo o delegado, o marido da suspeita também foi preso por envolvimento no crime.

O nd+ retirou todas as informações sobre a vítima e familiares, para assegurar o sigilo da identidade da criança, como preconiza o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...