Vídeo: ameaçado por bandidos, radialista precisou encerrar programa em Criciúma

Dante Bragatto Neto, há mais de 40 anos no jornalismo, conta que precisou encerrar o programa por ordem dos criminosos; comunicador relata momentos de tensão em Criciúma

Ao passo que as horas vão avançando, detalhes do ataque a uma agência bancária, no Centro de Criciúma, vão evidenciando o espetáculo – no sentido pejorativo do termo – proporcionado na ação.

Em meio as iniciativas tomadas pelos bandidos a fim de dar sequência ao plano, uma delas chamou a atenção da comunidade: a rádio Eldorado, com mais de 70 anos de atuação em Criciúma, precisou ter sua programação interrompida.

O jornalista Dante Bragatto Neto, 60 anos, há 43 na comunicação em Criciúma e região, é âncora em um programa noturno da emissora que vai ao ar diariamente das 22h à meia-noite.

Dante Bragatto Neto, radialista da Eldorado, relatou o momento em que interrompeu sua programação – Foto: Anderson Coelho/NDDante Bragatto Neto, radialista da Eldorado, relatou o momento em que interrompeu sua programação – Foto: Anderson Coelho/ND

Dante já partia para o encerramento da última edição do mês de novembro, no término da noite de segunda-feira, quando, ao ir a até a copa pegar uma água, ouviu quatro disparos de arma de fogo.

“Pela minha experiência, logo constatei que eram disparos de pistola. Até comentei com meu sonoplasta que a polícia poderia estar prendendo alguém nas imediações, quando logo em seguida escutamos rajadas de metralhadoras. Aí que a coisa ficou complicada”, relembrou.

Bragatto, demovido da ideia de finalizar o programa e motivado pelo que se desenhava bem mais grave, estendeu a programação da rádio.

Foi no momento em que repórteres da empresa, além de ouvintes, passaram a “alimentar” o programa com os vídeos e mais variados relatos.

Bragatto relatou que muitas pessoas até em postura “desesperada” entrava em contato para revelar algumas tentativas de invasão aos prédios residenciais.

“Eram relatos desesperadores, de pessoas pedindo ajuda, uma das ligações veio da central de atendimento da Polícia Militar onde, chorando, pedia ajuda por estarem cercados por bandidos”.

Ameaça no prédio da emissora

Localizada no bairro Próspera, os estúdios da Rádio Eldorado ficam bem próximos a sede do 9º BPM (Batalhão de Polícia Militar), um dos primeiros alvos dos bandidos na cronologia dos fatos.

Segundo Bragatto, também por isso, foi possível constatar os primeiros disparos.

Prédio da rádio Eldorado, em Criciúma – Foto: Anderson Coelho/NDPrédio da rádio Eldorado, em Criciúma – Foto: Anderson Coelho/ND

Guiado pelo tino jornalístico, seguiu a condução do programa quando, por volta da 1h15, foi alertado por ouvintes que estavam próximos aos pontos de concentração dos bandidos, em que eles cogitavam invadir a rádio.

“Essas pessoas teriam escutado dos bandidos que eles estavam monitorando a transmissão da rádio e que invadiriam a rádio Eldorado pois estávamos passando informações da localização dos bandidos e de tudo que estava acontecendo”, contou.

Foi aí que, por ordem da direção, a programação deveria ser interrompida por questões de segurança.

A ameaça maior, no entanto, veio logo depois como o jornalista que se disse “frustrado” pela decisão, mas convencido pelo medo da eminente ameaça.

Com uma estrutura toda em vidro e na principal avenida da cidade, os presentes na emissora optaram por desligarem as luzes. Foi aí que veio o maior temor, confira:

+

Polícia