VÍDEO: entregador negro sofre racismo e agressor é banido de aplicativo

Entre inúmeros insultos, cliente insinuou que entregador negro teria "inveja" de não ser branco; vídeo viralizou nas redes socais e levantou a hashtag #racismoecrime

“Você tem inveja disso aqui“, gritou um cliente, apontando para sua pele branca, a um jovem negro, entregador de aplicativo, que trabalha para a iFood. A cena, acompanhada de xingamentos, foi registrada em vídeo e motivou a hashtag #racismoecrime, que viralizou na tarde desta sexta-feira (7).

Conforme informações do repórter Tacio Lorran, do jornal Metrópoles, o caso foi registrado no dia 31 de junho, em um condomínio de luxo em Valinhos, no município de São Paulo.

No vídeo, o cliente, identificado como Mateus Abreu Almeida Prado Couto, dirige inúmeros insultos ao entregador Matheus Pires.

Moleque, moleque, escuta aqui. Você tem inveja disso aqui [aponta para a pele], rapaz. Você tem inveja dessas famílias” e acrescenta depois “você não tem nem onde morar”, afirma Couto. O cliente é contabilista.

Pires é chamado de “analfabeto”. “Quanto que você tira por mês?” segue o cliente, que depois menciona que já nasceu rico. Durante os 44 segundos do vídeos, Matheus rebate as acusações do homem branco. Um terceiro homem assiste o trabalhador sendo humilhado, mas sequer se manifesta.

Diante da repercussão do vídeo, o ofensor foi expulso nesta sexta-feira (7) do aplicativo iFood. “A iFood descadastrou o usuário agressor da plataforma e oferecerá à vítima apoio jurídico e psicológico”, relatou a empresa.

Crime

Ofender alguém com base em sua raça consiste em crime de injúria racial. Conforme o Código Penal, em seu artigo 140, o delito de injúria, prevê como pena, a reclusão de um a seis meses ou multa. Conforme Larran, o caso já está nas mãos da delegacia de Valinhos.

+

Polícia