VÍDEO: Policial ensina técnica de tortura com spray dentro de camburão em cursinho de SC

Vídeo viralizou nas últimas horas e chocou internautas, que pedem a exclusão do policial da corporação; agente fala que foi uma "brincadeira de mau gosto"

Dias após o episódio da morte de Genivaldo de Jesus Santos chocar o país, um novo vídeo envolvendo a PRF (Polícia Rodoviária Federal) é motivo de revolta na internet. Desta vez, o vídeo que circula é do relato de um policial rodoviário federal demonstrando como jogar spray de pimenta dentro do camburão.

Policial rodoviário federal mostra situação de tortura dentro de camburão da PRFPolicial rodoviário encena situação de tortura dentro do camburão da PRF durante cursinho em SC – Foto: Reprodução/Internet/ND

O vídeo que viralizou na internet nas últimas horas é de um curso, ofertado em Balneário Camboriú, por Ronaldo Bandeira para pessoas que pensam em prestar o concurso da PRF.

Ronaldo aparece sozinho nas imagens contando sobre uma suposta situação vivida por ele durante as atividades policiais. A situação relatada pelo policial trata sobre uma prisão, onde o suposto suspeito, preso no camburão da viatura, fica agitado.

Chutes na viatura e spray de pimenta

“Nesse interim que a gente ficou lavrando procedimento que ele estava na parte de trás da viatura, ele ainda tentou quebrar o vidro”, contou em um trecho. Na sequência, o instrutor questiona o que a polícia faz, afasta o microfone por “estar gravando” e relata a situação.

“O que o polícia faz? Deixa eu ‘coisar’ que tá gravando… Pega o spray de pimenta e ‘taca’ lá dentro”, fala aos risos. O homem ainda finaliza a história dizendo que a pessoa fica “mansinha” depois do ocorrido. “Depois eu só escuto assim: ‘eu vou morrer, eu vou morrer!’, aí eu fiquei com pena. Abri e falei: ‘tortura’ e fechei de novo”, afirma aos risos.

Antes de finalizar a história, Ronaldo explica de se tratar de uma sacanagem e que não havia feito nada do que contou.

“Brincadeira de mau gosto”

Em entrevista ao jornal Correio Braziliense, Ronaldo explicou que o vídeo era de uma aula ministrada por ele em 2016 e que foi utilizado um exemplo fictício infeliz e de mau gosto.

“Eu estava lecionando uma aula exatamente sobre a lei anti tortura. Eu trouxe um exemplo fictício infeliz, eu queria elucidar na sala de aula um exemplo de tortura que coincidentemente colidiu com o caso”, afirmou durante a entrevista.

Em outro trecho da conversa, o policial alegou que nunca teve a intenção de desrespeitar ninguém. “Jamais enfrentei processo disciplinar por descumprimento de qualquer norma da instituição a qual eu sirvo. A minha postura é de repassar aos meus alunos que devem cumprir o ordenamento jurídico brasileiro em todos os pontos”, finalizou.

Revolta na internet e abaixo assinado

O vídeo circula na internet e gera revolta entre os internautas, que comparam a situação relatada no curso com o episódio vivido por Genivaldo.

Por causa do vídeo, um abaixo assinado foi criado e pede a exclusão de Ronaldo Bandeira da corporação da PRF. A página, intitulada de “Fora instrutor da tortura” tem o objetivo de pressionar o órgão para que expulse o policial. Até às 11h deste sábado (28), mais de 1,5 mil pessoas já haviam assinado o documento digital.

PRF procurada

A reportagem do ND+ entrou em contato com o órgão de Assessoria de Imprensa da PRF em Santa Catarina para saber sobre o caso e foi orientada a procurar a Coordenação Geral de Comunicação Social em Brasília.

O ND+ tentou contato com a coordenação de comunicação social, mas até o fechamento desta reportagem não obteve retorno.

Assista ao vídeo:

Policial rodoviário encena situação de tortura dentro do camburão da PRF durante cursinho em SC – Vídeo: Reprodução/Internet/ND

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...