Vítima de atentado em escola de SC era prima de sertanejos

"Uma pessoa de sorriso cativante, cheia de vida, com tantos sonhos que agora não poderão mais se tornar realidade".

“Uma pessoa de sorriso cativante, cheia de vida, com tantos sonhos que agora não poderão mais se tornar realidade”. Essa é a lembrança dos cantores Téo e Edu sobre a prima, Keli Adriane Anieceviski.

A professora de 30 anos é uma das cinco vítimas do atentado a escola de Saudades, no Oeste de Santa Catarina.

Keli Adriane Anieceviski era prima da dupla sertaneja Téo e Edu – Foto: Reprodução/Redes SociaisKeli Adriane Anieceviski era prima da dupla sertaneja Téo e Edu – Foto: Reprodução/Redes Sociais

Por meio de um post no Instagram, o perfil oficial dos sertanejos publicou uma foto de Keli com uma mensagem lamentando a morte da professora.

“Hoje o dia está mais triste e com o coração devastado. Infelizmente, uma das vítimas da tragédia, que aconteceu hoje em Saudades, é nossa prima, a Keli. Acidentes acontecem, pessoas queridas se vão, há situações que estão fora do nosso controle… Mas, mesmo sabendo que um dia acaba, nunca estamos preparados para perder alguém, ainda mais dessa forma tão brutal”, diz o texto.

A publicação também critica a ação do suspeito e lamenta a morte das demais vítimas do atentado.

“É revoltante saber que um menino de apenas 18 anos entra em uma escola somente para ceifar vidas. Vidas inocentes e indefesas! Estamos falando de crianças, verdadeiros anjinhos, frágeis, puros, cheios de carinho e de alegria contagiante… Da professora dedicada em ensiná-los e protege-los… Da funcionária comprometida com cada aluno e suas famílias… Estamos de coração partido!”, escreveu a dupla.

Crime brutal

Durante a manhã desta terça-feira (4) um jovem de 18 anos invadiu uma creche no município de Saudades, no Oeste de Santa Catarina. Ele usou uma espada ninja para atacar crianças e funcionárias da creche e, em seguida, deu golpes contra o próprio pescoço e abdômen.

Segundo informações da Polícia Civil, no momento do crime ele estava com duas espadas, uma maior e outra menor. O jovem está internado em estado gravíssimo em Chapecó.

De acordo com as informações oficiais, três crianças e dois adultos morreram no ataque. Além de Keli Adriane Anieceviski, a agente de educativa Mirla Renner, de 20 anos e as crianças identificadas como Anabela, Sara Luisa e Murilo. Todas as crianças era menores de dois anos.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia