Por telefone, bombeiro ajuda pai a salvar bebê engasgada em SC

Desesperada, a mãe da criança ligou para o bombeiro após a filha se engasgar com a saliva, em Vitor Meireles

Por telefone, o profissional da equipe dos bombeiros voluntários de Vitor Meireles conseguiu ajudar uma mãe e um pai a salvar a filha, de 9 meses, que havia se engasgado com saliva na noite de segunda-feira (21), no interior do município, na localidade de Ribeirão das Frutas. A mãe tinha acabado de dar banho e vestia a criança quando ela ficou sem ar, por volta das 19h50.

O pai da bebê Micaela, Claudinei Daltoé, realizou as técnicas de salvamento com orientação do socorrista. – Foto: Arquivo Pessoal/Laura Kersbaumer/NDO pai da bebê Micaela, Claudinei Daltoé, realizou as técnicas de salvamento com orientação do socorrista. – Foto: Arquivo Pessoal/Laura Kersbaumer/ND

Felizmente, a história da pequena Micaela Kersbaumer, de 9 meses, teve um final feliz. Ela, que não gosta muito quando a mãe passa o body pela cabeça, tinha acabado de tomar banho. Ao tentar chorar, como de costume, não conseguiu. Segundo a mãe, Laura Kersbaumer, a pequena se engasgou com a própria saliva e já não conseguiu respirar.

“Ela ficou roxa, começou a virar os olhinhos, não respirava mais e só tremia a boca. Eu comecei a chamar pelo nome dela, mas minha pequena não reagia. Chamei meu marido rapidamente e só consegui pensar em ligar para o Jeferson, que é bombeiro”, conta a mãe, agora aliviada.

Bombeiro realiza técnica de salvamento por telefone pela primeira vez

O socorrista, Jeferson Pawlack, já tinha encerrado o expediente e estava em casa lendo um livro sobre proteção ao meio ambiente, disciplina de uma pós-graduação, quando recebeu a ligação da mãe desesperada. Segundo ele, ela estava tão nervosa que não conseguia explicar o que estava acontecendo.

O socorrista, Jeferson Pawlack, já tinha encerrado o expediente quando recebeu a ligação da mãe desesperada – Foto: Arquivo pessoal/Jeferson Pawlack/NDO socorrista, Jeferson Pawlack, já tinha encerrado o expediente quando recebeu a ligação da mãe desesperada – Foto: Arquivo pessoal/Jeferson Pawlack/ND

“Quando atendi, já pude ouvir os gritos de desespero da mãe, me pedindo pelo amor de Deus que ajudasse ela porque a menina estava toda roxa e ela não conseguia ajudar. Tentei transmitir tranquilidade, para ela conseguir ouvir as orientações”, relembra Jeferson.

Ele conta que essa foi a primeira vez que ele transmitiu as técnicas de salvamento por telefone. “Eu já havia realizado presencialmente, inclusive com o meu filho, mas nunca por telefone”, enfatiza.

A mãe, de tão nervosa, não conseguiu concluir os procedimentos e ativou no telefone o modo viva-voz, quando o pai da bebê Micaela, Claudinei Daltoé, assumiu o controle da situação.

“Eu orientei para que ele virasse a criança de barriga para baixo na palma mão esquerda, levemente inclinada para baixo e dando leves compressões ou batidinhas nas costas, na linha do ombro, até ela voltar”, relembra Jeferson.

Segundos depois, do outro lado da linha, Jeferson ouviu o choro da criança e a mãe tentando acalmá-la. Segundo ele, durou aproximadamente um minuto e meio da hora que ele atendeu a ligação até a criança chorar.

A pequena Micaela Kersbaumer respira tranquilamente após o susto – Foto: Arquivo pessoal/Laura Kersbaumer/NDA pequena Micaela Kersbaumer respira tranquilamente após o susto – Foto: Arquivo pessoal/Laura Kersbaumer/ND

Criança não precisou ser encaminhada ao hospital

Depois do susto, os bombeiros e o Samu foram até a casa da família. A localidade Ribeirão das Frutas fica a 25 quilômetros do centro do município. Quando a equipe chegou, a criança estava consciente e sinais vitais estáveis não sendo necessária a condução ao hospital.

“Agradecemos muito a equipe e nos sentimos aliviados no fim de tudo isso que, graças a Deus, não passou de um susto”, disse a mãe, Laura Kersbaumer, em entrevista ao ND+.

O socorrista, Jeferson Pawlack, que ajudou a família a salvar a pequena Micaela, também falou sobre o episódio que, para ele, será inesquecível. “Meu momento de alívio foi eu ouvi o choro da criança e vi que realmente contribui para salvar esta vida”, finaliza, emocionado.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Segurança

Loading...