Presídio Feminino será inaugurado até o fim de 2017 em Joinville

Localizada em uma área de 17 mil metros quadrados ao lado da Penitenciária Industrial, na obra trabalham 60 pessoas

Presídio Feminino de Joinville será inaugurado no final do próximo ano - Ana Paula Keller/Divulgação/ND
Presídio Feminino de Joinville será inaugurado no final do próximo ano – Ana Paula Keller/Divulgação/ND

Presídio feminino
Com vagas para 286 apenadas, o Presídio Feminino de Joinville  será inaugurado no final do próximo ano com todas as condições físicas para proporcionar  a “ressocialização e reinserção” na sociedade, já que vai oferecer salas de aula, espaço para mães e bebês e oportunidades de trabalho.

Localizada em uma área de 17 mil metros quadrados ao lado da Penitenciária Industrial, na obra trabalham 60 pessoas. A estrutura terá celas, ambulatório, espaço para atividades físicas, setor de ensino e administrativo, área de convivência, berçário, guaritas, portaria e área para os agentes penitenciários, informa a ADR (Agência de Desenvolvimento Regional).

A obra está em 30%, com serviços  sendo realizados no telhado, alvenaria e reboco, explica o engenheiro, Roberto Pinheiro, da empresa responsável pelo empreendimento. O investimento do governo do Estado é de R$ 14,1 milhões, graças a um convênio com o Depen (Departamento Penitenciário).

O exemplo de Itapema
As cidades balneárias da região aguardam uma temporada melhor do que a do ano passado. Um dos motivos é a chamada “estabilidade econômica” e o principal exemplo é Itapema, onde o mercado de trabalho já está reagindo. Levantamento do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) revela que as admissões superaram as demissões pelo terceiro mês consecutivo. Só em setembro foram 119 novos postos de trabalho.

Academia
A coluna não revela o nome da “academia” de Joinville que teve seu nome envolvido em um caso policial em Goiânia até o processo ser transitado em julgado. Os dois suspeitos presos nesta operação não têm mais nenhuma relação com a empresa e os novos proprietários estão trabalhando normalmente. A coluna apurou que nada mudou na rotina dos professores e alunos.

Secretários Romeu Oliveira (à dir.), Wagner Ferreira de Oliveira e Evandro Censi (à esq.) tiveram participação destacada na campanha eleitoral - Arquivo Pessoal/Divulgação/ND
Secretários Romeu Oliveira (à dir.), Wagner Ferreira de Oliveira e Evandro Censi (à esq.) tiveram participação destacada na campanha eleitoral – Arquivo Pessoal/Divulgação/ND

Mais quatro anos
Nomeados este ano em seus cargos, eles devem continuar no segundo mandato de Udo Döhler. Os secretários Romeu Oliveira (dir.), da Habitação, Wagner Ferreira de Oliveira (Assistência Social) e Evandro Censi (esq.) diretor-executivo da Fundação Cultural tiveram participação destacada na campanha eleitoral.

Os excluídos
Se a venda dos ativos operacionais da Busscar de Joinville e Rio Negrinho for efetivada, como está pretendendo a 5ª Vara Civil, os recursos da massa falida chegarão a R$ 100 milhões, insuficientes para pagar todos os créditos trabalhistas. Mais de quatro mil deles ficarão sem receber um centavo porque o dinheiro será suficiente para atender outros que a lei concede prioridade. Triste final para uma empresa que orgulhou Joinville.

Ex-concorrente
O interessado nos ativos operacionais é uma ex-concorrente da Busscar no mercado de ônibus urbanos, segundo o grupo de ex-funcionários da empresa. A “Caio Induscar” é de Botucatu (SP) e promete ativar a fábrica e gerar empregos.

Já começou
Vereador eleito teve seu registro cassado por abuso de poder econômico e foi declarado inelegível pelo período de oito anos. A ação de investigação judicial eleitoral foi ajuizada pelo Ministério Público, que acusou o candidato de entregar combustível a eleitores em troca de votos. É o primeiro caso no Estado e ocorreu com Alexandre Pereira, de Araranguá (SC). Não será o único.

Ciclovia
Leitor lembrou ontem nas redes sociais a informação da coluna em abril sobre a implantação de uma ciclovia na avenida Getúlio Vargas e a conseqüente eliminação do estacionamento naquele lado. O projeto é para o próximo ano.

Mural

– Será lançado na próxima terça-feira, às 9h, na sede da Amunesc (Associação de Municípios do Nordeste de Santa Catarina), em Joinville, o livro “Udesc Joinville 50 anos de história”.

– A obra, organizada pela professora Jurema Iara Reis Belli e pelos técnicos Marilena Manske e Sergio Sestrem, tem 238 páginas em formato especial.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...