Preso que teve coração arrancado em SC estava na cela com outras nove pessoas

O detento que assumiu a autoria do crime deve ser ouvido no fim da tarde desta quarta-feira em Blumenau; demais presos também serão ouvidos

As primeiras apurações da Polícia Civil de Blumenau apontam que Alexander Alves estava com outros nove detentos na cela quando foi assassinado e teve o coração arrancado do peito. O crime ocorreu na noite desta terça-feira (15) na Galeria G da Penitenciária de Blumenau. O rapaz morto tinha 27 anos e cumpria pena por tráfico de drogas.

Alexander Alves foi assassinado e teve o coração arrancado na Penitenciária de Blumenau – Foto: Reprodução/ND

As motivações e a forma como homicídio se deu ainda são desconhecidas, mas a polícia espera ter os esclarecimentos assim que ouvir Luiz Carlos Keller, de 24 anos. Ele dividia a cela com Alexander e assumiu a autoria do crime. O depoimento  está marcado para o fim da tarde desta quarta (16).

O objetivo é saber também se outros presos participaram do assassinato. De acordo com o delegado Rodrigo Raitez, Luiz está preso pelos crimes de roubo, posse de arma e por dois homicídios. Um deles em 2015, na cidade de Pinhalzinho, no Oeste de Santa Catarina, e outro no Presídio Regional de Blumenau, em 2018.

Segundo a polícia, Luiz Carlos Keller se apresentou como autor do crime – Foto: Reprodução/ND

O delegado Juraci Darolt, da 2ª Delegacia de Blumenau, já instaurou inquérito para apurar as circunstâncias em que ocorreram o homicídio qualificado. Ele solicitou a apresentação de todos os presos que estavam na cela para serem ouvidos, bem como dos agentes e o diretor da penitenciária. A polícia aguarda a finalização do laudo pericial para saber como ocorreu a execução.

+

Segurança