Quadrilha de colombianos tem prisão preventiva decretada por furtar equipamentos médicos

Grupo age em todo o país e em Florianópolis duas clínicas tiveram equipamentos levados no Centro da cidade

O delegado da 1ª Delegacia de Polícia de Florianópolis, Antônio Godoi, pedirá a prisão preventiva de uma quadrilha de colombianos que furta equipamentos médicos de clínica e hospitais de vários Estados. Em Florianópolis, os suspeitos furtaram fios transdutores, conectados a aparelhos de ultrassonografia, ecografia e outros equipamentos médicos.

Colombo de Souza/ND 

Delegado Antônio Godoi revisa o inquérito policial 

Segundo Godoi, cada fio custa R$ 18 mil. O material é facilmente revendido no mercado paralelo em São Paulo. O grupo agiu em Florianópolis no dia 2 de dezembro de 2015 e na semana seguinte foi preso em Curitiba (PR). Godoi ressaltou que as imagens dos suspeitos enviadas à polícia paulista facilitou a captura em São José dos Pinhais, de três dos quatro suspeitos.  

Um dia após a prisão, o delegado catarinense viajou a Curitiba para interrogar Cláudia Patrícia Cardana, 24, Cezar Augusto Gomez Tez, 26, e Gustavo Andres Gomez, 24. Mas eles disseram que somente falarão em juízo. Em São José dos Pinhais, o grupo teria furtado dois aparelhos de endoscopia digestiva de clínicas e hospitais. Os aparelhos que chegam a custar mais de R$ 15 mil cada.

Conforme o delegado, eles são muito habilidosos. Aproveitavam o descuido da segurança, de médicos e das pessoas que trabalham nos hospitais. Em Curitiba, eles chegavam a arrombar portas quando constatavam que não havia ninguém por perto. Com o caminho livre, eles saiam tranquilamente pela porta da frente.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Segurança

Loading...