Quadrilhas agem em município de pequeno porte, onde não há segurança

Em Rancho Queimado, com 3,5 mil habitantes, criminosos do Paraná saquearam 25 quartos de um hotel fazenda

Cidades desguarnecidas
Os funcionárias reféns de bandidos no sábado retornaram apenas ontem ao trabalho em um hotel fazenda, no município de Rancho Queimado, a 60 km de Florianópolis. Dez bandidos surpreenderam os hóspedes no café da manhã e roubaram tudo o que puderam levar dos 25 quartos. Vítimas contaram que os criminosos, com sotaque paranaense, empunhavam fuzis. A cidade tem cerca de 3.500 habitantes. O efetivo policial é reduzido e a delegacia fecha no fim de semana. Este conjunto de precariedade abre a guarda para as quadrilhas sitiar a cidade e assaltar. Quem vai se hospedar em Rancho Queimado quer conhecer um pouco da história de pouso dos tropeiros que faziam o percurso no velho caminho aberto em 1787 entre a Capital da província e Lages. Pena que junto com os visitantes venham “personas non gratas”. O comando da PM precisa rever esta situação e impedir a entrada de bandidos em cidades consideradas de pequeno porte.

Voando baixo
A Polícia Rodoviária Federal está intensificando a fiscalização com radares fixos nas rodovias federais. Na BR-470, em Chapecó, câmeras flagraram em apenas uma hora e meia 53 veículos em excesso de velocidade. A obra de duplicação na rodovia está na reta final, com o trecho parcialmente liberado e limite de velocidade de 80 km/h. No Sul do Estado, os radares também têm flagrado motoristas voando baixo na BR-101. O limite é de 110 km/h, mas tem motorista pé de chumbo que anda a 180 km/h.

Luiz Mendes/ND

Tráfico na cadeia
O preso do regime semiaberto da Colônia Penal agrícola de Chapecó, José Claudemir Martins Júnior, 25 anos, aproveitava o período em que trabalhava fora para voltar com maconha. Ele foi flagrado dentro do ônibus, que faz o transporte dos presos, com 34 buchas da droga. Martins Júnior vinha sendo investigado por agentes da Divisão de Investigação Criminal de Fronteira, como o detento que promovia o tráfico de drogas dentro da unidade prisional.

Recapturados
Dois foragidos da Justiça paulista foram recapturados pela Polícia Civil de Tubarão. Contra os alvos havia mandados de prisão preventiva por estelionato, expedidos pela Comarca de Junqueirópolis, São Paulo. Um dos suspeitos de 29 anos foi localizado em uma casa alugada no bairro Humaitá. O segundo, de 53 anos, recebeu voz de prisão no acostamento da BR-101. Eles foram conduzidos para o Presídio Regional de Tubarão e, posteriormente, serão encaminhados para Junqueirópolis.

Posto condenado
Um posto de combustível de São José foi condenado a pagar R$ 9 mil, por danos materiais, e R$ 2 mil por lucros cessantes decorrentes de furto do caminhão de uma transportadora. O motorista deixou a chave com o gerente para que o caminhão fosse lavado. Pouco tempo depois, a empresa, dona do veículo, observou por meio de rastreamento que a carreta havia se deslocado até Itajaí, o que levou à conclusão de furto. O caminhão foi encontrado com a parte frontal danificada.

Investigação cibernética
O sapateiro Leonardo passou na Polícia Civil para denunciar uma pessoa que usa o perfil de Isabel nas redes sociais para difamá-lo. As provocações e ameaças, algumas até de morte, vêm sendo feitas pelo Facebook.  Leonardo tirou do bolso um papel dobrado, xerox dos desaforos que ele vem recebendo e mostrou para o policial. O delegado de plantão prometeu fazer uma investigação cibernética para localizar o impostor.

Sertanejo
Marta divertia-se na melhor casa sertaneja universitária de Florianópolis e nem percebeu que em sua volta estavam pessoas com má intenção. No meio da balada ela se deu conta que a bolsa não estava mais sobre o sofá. A mulher ficou desesperada e chamou os seguranças. Disse que levaram a chave do carro, carteira da OAB, iPhone,  carteira de motorista, documentos pessoais e do carro, além de dinheiro. Os leões de chácara a orientaram a registrar ocorrência na 1ª DP da Capital.

Médico estressado
Vanessa foi ao posto de Saúde levar o filho de colo que chorava de dor no ouvido e não gostou do atendimento, denunciando o médico de plantão na polícia. Ela contou ao policial de plantão que a enfermeira, a mando do médico, falou que ela não iria ser atendida. Mas Vanessa insistiu e foi recebida pelo especialista. Ela disse, ainda, que o médico registrou no prontuário que não vai mais atendê-la. Vanessa não revelou o motivo da rejeição.

Primeiros socorros
A Academia da Polícia Civil promoveu o 1º Curso Básico de Primeiros Socorros para uma turma em curso de formação na Acadepol. A primeira edição do curso voltada aos alunos policiais contou com a presença da maioria dos professores das disciplinas práticas, além de servidores do corpo administrativo. O segundo evento, já marcado para os dias 14 e 15 de abril, será aberta a todos os policiais civis que desejarem aprender sobre o tema. O link para inscrição será divulgado na rede interna. 

Divulgação/ND

Alunos policiais participam de curso de primeiros socorros na Acadepol
Loading...