Relatório do setor de inteligência da SSP diz o que todo mundo já sabia

Nas entrelinhas entende-se que o governador não consegue dar segurança à população porque não tem efetivo suficiente

Insegurança
A conclusão do relatório do Setor de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública sobre a violência em Joinville não teve nada de excepcional. Todo mundo já sabe que está faltando polícia na rua. Eu já havia alertado no Programa Cidade Alerta, que apresento na RICTV e também já registrei na coluna, que nas entrelinhas o governo não tem efetivo suficiente para oferecer segurança na maior cidade do Estado. Nas forças estaduais, há excelentes profissionais da segurança. A situação não está pior porque este efetivo reduzido faz o que pode, mas seus esforços e as noites mal dormidas, investigando e prendendo criminosos, não são suficientes para resgatar a sensação de segurança na população. O secretário de Segurança Pública, César Grubba, não convenceu a população de que daria uma resposta à violência em Joinville. Não é somente na cidade do Norte que a segurança pública está refém da criminalidade. Este quadro caótico, infelizmente, está em todo o Estado.  

Investigação
Um dos suspeitos de matar Fábio Gustavo de Souza, no bairro Vila Nova, em Palhoça, foi capturado ontem por policiais militares do 16º BPM. Guilherme tinha uma pistola calibre 380. A arma teria sido usada no assassinato de Fábio no sábado de Carnaval por dois homens que ocupavam uma motocicleta. De acordo com peritos do Instituto Geral de Perícia, a vítima foi morta com arma de fogo de calibre 380. A pistola apreendida com Guilherme foi encaminhada ao IGP para ser comparada com os projeteis encontrados no corpo da vítima.

Divulgação/ND

Instrutor vai pagar indenização à autoescola porque denegriu a imagem da empresa com atitudes de assédio sexual às alunas

Instrutor tarado
O Tribunal de Justiça confirmou a sentença que condenou o instrutor de uma auto-escolta do Meio-Oeste catarinense ao pagamento de indenização em benefício da empresa, por conduta moralmente abominável no ambiente de trabalho. Em alguns casos relatados por testemunhas, ele colocava as mãos nas pernas das moças, atitude que causava intenso constrangimento durante as aulas práticas. Ele foi demitido e ainda vai ter que pagar R$ 10 mil aos ex-patrões por ter prejudicado a imagem da empresa.

Assaltante
Agentes da Divisão de Investigação Criminal de São José capturaram Guilherme. Ele é investigado no assalto a um Hyundai HB20 na cidade semana passada. Na ocasião, Guilherme e um comparsa anunciaram o assalto ao motorista do carro e apertaram o gatilho, mas o tiro de revólver falhou. Os bandidos levaram o carro. De acordo com o delegado Manoel Galeno, contra o suspeito havia mandado de prisão. Ele foi localizado e preso no apartamento do colega Robson, que tinha objetos roubados da vítima do HB20. 

Divulgação/ND
Mais de meio quilo de maconha e 41 petecas de cocaína eram vendidas por dois adolescentes em Biguaçu

Tráfico
A guarnição do 24° PPT em diligências no bairro Cachoeiras, em Biguaçu, abordou dois adolescentes de 15 e 17 anos que promoviam o tráfico de drogas no local. Na pochete do mais velho, os policiais apreenderam 41 petecas de cocaína. Em poder do outro menor foram apreendidos um torrão de maconha pesando meio quilo e nove tabletes pequenos da erva, prontos para a venda. Os dois foram encaminhados à DP de Biguaçu e liberados após prestarem esclarecimentos.

Divulgação/ND

No carro do motorista havia garrafa com resto de uísque, gelo, água e cervejas

Mais segurança
A comunidade do bairro Tapera, no Sul da Ilha, prepara uma manifestação às 17h desta sexta (12) pedindo mais segurança e punição para motoristas que “voam baixo” nas rua do bairro. Na terça-feira de Carnaval, o empresário Raulino Jacó Brüning Filho, 33, dirigia a caminhonete Mitsubishi LT200 Triton, embriagado e atropelou três pessoas no acostamento. Edvaldo Veloso Amaro, 20, morreu na hora. A mulher dele, Camila Franceschetti, 18, ficou com escoriações nos braços e a faxineira Rosangela Wosiak, 48, ficou gravemente ferida. 

Dedo duro
Um vizinho dedo duro telefonou para a Polícia Militar de Itajaí denunciando que na casa ao lado havia uma jogatina. Policiais do 1º BPM foram verificar a denúncia no bairro São Judas e apreenderam 17 máquinas caça níqueis. Todas as máquinas estavam ligadas, mas não havia nenhum cliente jogando. O proprietário foi submetido a termo circunstanciado e se comprometeu a comparecer em juízo em data a ser definida.

Quadrilha solta
Policiais militares de São José ficaram decepcionados ao receber uma notícia que veio do Fórum da cidade: a quadrilha que eles haviam prendido na semana passada em uma residência cheia de objetos de furtos – desde calçado até eletrônicos – foi solta pela Justiça.  “Estas pessoas vão ser presas novamente, e assim vamos enxugando gelo eternamente”, comentou um PM. 

Loading...