Renatão abre o “jacaré” e fala sobre a exoneração do diretor da Deic

Ele disse que estão querendo esvaziar a Deic e até pretendiam tirar o "Programa Guardião" da especializada

Renatão abre o jacaré

 Fiquei surpreso com as declarações do delegado Renato Hendges sobre o episódio  da exoneração de Cláudio Monteiro, da direção da Deic (Diretoria de Investigações Criminais).  Renatão falou como presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Santa Catarina e como titular da Divisão Antissequestro.  Ele disse que estão querendo esvaziar a Deic, deixando-a  mais fraca nas investigações. Entre outras imposições ele comentou que estavam querendo tirar o “Programa Guardião” – ferramenta para escuta telefônica  e disponível a policiais de todo o Estado – da especializada. Sobre o caso Monteiro ele disse que cada veículo de comunicação publicou uma versão diferente, tumultuando ainda mais o ambiente e acrescentou que os policiais somente ficaram sabendo do fato pela imprensa.  Eu, particularmente, entendo que foi muito pouca coisa para a exoneração até por que o delegado devolveu os valores da diária. Mas vamos aguardar o resultado das investigações.

Insegurança

 

Luiz Mendes/Arte ND

O dono de um restaurante na rua Bocaiúva, no Centro,  reclamou na 1ª DP da Capital da falta de segurança na cidade. Sérgio denunciou que rasgaram o toldo da loja e quebraram os vidros. Ele acrescentou no boletim de ocorrência que os ladrões entraram  pela janela do piso superior e furtaram um computador multimídia. Ainda de acordo com o dono da loja, em duas noites o mesmo local foi “visitado” por ladrões da madrugada duas vezes.

Cabeleireira

A cabeleireira Maria Aparecida estava tão concentrada no corte de cabelo de Tânia e de outras clientes que frequentam o salão de beleza que nem percebeu  quem foi a “infeliz” que surrupiou o celular da gaveta. Maria não tem certeza, mas acredita que  o furto foi praticado por uma cliente por que as colegas que trabalham ali são super honestas.  Ela deu queixa na 3ª DP de Capoeiras.

Escola

No caminho da escola para casa, o estudante Vinícius foi chamado por um jovem alegando que tinha um presente. O aluno fez que não ouviu e saiu a passos largos pela rua Esteves Júnior, próximo ao Colégio Catarinense. Mas o suspeito insistiu agora mais agressivo, blefando que tinha uma arma no bolso e exigiu o celular, o boné e a carteira de dinheiro do garoto. A mãe do aluno passou na 1ª DP da Capital para registrar boletim de ocorrência e reclamou da falta de segurança na saída do colégio.

Ladrão

Tiago  que trabalha como chapeiro de uma lanchonete, fazendo lanches na chapa para a clientela, foi denunciado na 1ª DP de São José pelo dono do estabelecimento comercial de praticar furtos. Paulo disse que o empregado foi flagrado colocando no bagageiro da motocicleta três pacotes de 1kg cada um de coração de frango, uma peça de presunto fatiado e cerca de 3kg de queijo. Além de despedir o empregado por justa causa, ele ainda o representou na polícia.

S.O.S. Coqueiros

Moradores da rua Pascoal Simone, em Coqueiros, Capital, reclamam de constantes assaltos em frente a Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina). Na noite da última segunda-feira um pai que foi buscar o filho acabou sendo mais uma vítima dos ladrões que o espancaram e roubaram o carro. No momento da agressão o filho estava caminhando em direção ao pai e ficou estático sem poder fazer nada.

 Frase:

“Se eu não o fizesse teria cometido crime de prevaricação. Não tive outra escolha”, César Grubba, secretário da SSP, sobre a exoneração do delegado Cláudio Monteiro do cargo de confiança da diretoria da Deic.