Polícia não tem pistas sobre assassinato de aposentada em Joinville

Amália de Souza, 69 anos, foi morta dentro de casa, no bairro Iririú, com um tiro na cabeça

A Divisão de Homicídio da Polícia Civil de Joinville continua investigando a morte da aposentada Amália de Souza, 69 anos, atingida com um tiro na cabeça dentro de casa, no bairro Iririú, em 28 de março. Não há suspeitos para o crime. De acordo com o delegado Paulo Reis, à frente do caso, há duas linhas de investigação. “Trabalhamos com a hipótese de homicídio e latrocínio (roubo seguido de morte). Estamos atrás de testemunhas, suspeitos.”

Rogério Souza Jr/arquivo/ND

Crime foi cometido no dia 28 de março por dois homens que invadiram a casa

Uma das especulações na época do crime foi de que a idosa teria sido assassinada em retaliação ao filho, policial militar do 8o Batalhão da PM, na zona Norte. Porém, conforme Reis, não existe nenhum elemento que corrobore com a tese, descartada até o momento

Amália estava sentada no sofá da sala junto com o marido, Luís Dutra, 65, quando dois homens invadiram a casa, na rua João Reinhold. A vítima, segundo depoimento do marido, levantou para atender os desconhecidos e foi baleada. Dutra e a empregada doméstica conseguiram fugir. Os criminosos fugiram sem levar nada de dentro do imóvel.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Segurança

Loading...