33 Giga

Blog de tecnologia com serviços e notícias quentes da área. Dicas, tutoriais, testes e muito mais, de forma simples e descomplicada.


Vai entrar no Tinder? Dê uma geral em suas outras redes sociais antes

Vai entrar no Tinder? Dê uma geral em suas outras redes sociais antes - Imagem de Free-Photos por PixabayVai entrar no Tinder? Dê uma geral em suas outras redes sociais antes - Imagem de Free-Photos por Pixabay

Antes de entrar no Tinder (ou em outros apps de namoro), revise seu comportamento em outras redes sociais – como Twitter, Instragam e Facebook – ou analise como você aparece nas ocorrências no Google. Isso porque, de acordo com uma pesquisa realizada empresa de segurança Avast, a maior parte dos usuários de aplicativos de paquera checam o perfil da outra pessoa antes do primeiro encontro.

Leia mais:
Em clima de romance: conheça grandes casais do mundo da tecnologia
45 filmes de romance para assistir no Dia dos Namorados

O estudo revelou que cerca de duas em cada três pessoas (68%) – que usam sites ou apps de namoro – pesquisaram (no Google ou nas redes sociais) informações sobre alguém que encontraram via plataformas online. Mais de 2.200 usuários da Avast no Brasil participaram da pesquisa.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Desse grupo, 29% decidiu não encontrar a pessoa com base nos dados com que se depararam no universo digital (ou porque, simplesmente, não conseguiram achar nada).

Aqueles que usaram apps de namoro ou sites no Brasil tiveram motivos diferentes para procurarem informações sobre a pessoa que iriam encontrar presencialmente. Dentre as diferentes motivações:

  • 70% desejou saber mais sobre seu par
  • 57% verificou se a pessoa era mesmo real
  • 42% procurou fatos que os pares contaram sobre si mesmos
  • 32% desejou ver como seu potencial par interagia nas redes sociais

Facebook, TikTok e busca reversa

A maioria dos usuários de  apps de namoro no Brasil realizou as pesquisas sobre o par em uma plataforma de rede social como Facebook, Instagram ou TikTok (82%), ou via mecanismos de busca como Google, Bing ou similares (35%).

Apenas alguns deram um passo adiante e os procuraram em sites de perfis profissionais – como o LinkedIn ou similar (17%). 17% também realizou pesquisa reversa de imagens a partir da foto do perfil da plataforma de namoro da pessoa.

Há ainda outras medidas de segurança que os usuários apps de namoro no Brasil, que namoram online, estão implementando. Ao encontrar alguém, pela primeira vez:

  • 62% se certificam de que o ponto de encontro seja um local público;
  • 54% deixam um amigo ou um membro da família saber com quem estão se encontrando ou compartilham o local do encontro presencial com eles;
  • 41% marcam o encontro em um local com o qual estejam familiarizados;
  • 11% pedem para um amigo ou um familiar para estar no mesmo local, na hora e na data combinadas.

Em média, mulheres tinham 9% mais probabilidade de tomar mais medidas de segurança do que homens.