VÍDEO: Corregedoria da PM vai apurar confusão na Praia do Rosa

Moradora considera truculenta a ação policial que imobilizou e derrubou uma mulher e o uso de bala de borracha para dispersão; Policia Militar diz que vai analisar a ocorrência em Imbituba

Um final de semana que levou diversas famílias para a rua e tinha tudo para ser uma noite tranquila, acabou em confusão no centrinho da Praia do Rosa, em Imbituba, Sul de Santa Catarina. Segundo Marília Silva, que mora na região, “o Rosa está um verdadeiro caos”.

Policial mantém mulher imobilizada em Imbituba e ação termina em confusãoPMSC vai apurar confusão e imobilização de uma mulher no último domingo (31) em Imbituba – Foto: Reprodução/ND

Ela relatou ao ND+ que houve confusão entre um grupo de mulheres, a PMSC (Polícia Militar de Santa Catarina) e populares.

Segundo Marília, na noite do último domingo (31), a polícia chegou em um bar, no centrinho do Rosa, a fim de conter o som alto no ambiente. A ação policial, entretanto, não acabou bem.

“Entraram com o carro de forma agressiva e uma das mulheres bateu na porta do carro e falou algumas coisas para a polícia, que foi repreender a mulher. Uma segunda mulher tentou intervir na situação e acabou sendo imobilizada pelo policial”, conta.

Um vídeo gravado durante a ocorrência mostra a ação dos policiais. Um dos PMs está com uma mulher imobilizada nos braços e a derruba no chão.

Confira o vídeo:

“Ela estava com a mão para cima, cambaleou, foi se segurar em uma pilastra e o policial deu uma rasteira, imobilizou-a e colocou-a no chão”, explica Marília.

O que diz a PMSC

O capitão Marcelo Rodrigues, que atua na região, disse que a PMSC abriu um procedimento para apurar toda a situação. Ele não soube precisar os fatos da ocorrência, nem porque os policiais foram chamados, ou se foram acionados.

“No momento é muito embrionário emitir qualquer juízo de valor”, disse o capitão. Segundo ele, a Corregedoria da PMSC fará todas as diligências necessárias em relação ao caso e, no final, o procedimento será encaminhado ao judiciário.

Confusão foi dispersada com tiros de bala de borracha

Candidato à prefeitura de Imbituba pelo PSD em 2020, Christiano Lopes de Oliveira estava jantando com a esposa e amigos em um restaurante próximo. Foi quando escutou um barulho, que ele descreve como semelhantes a tiros de borracha.

“Muitas pessoas gritando. Quando cheguei próximo aos fatos, havia uma mulher detida e algumas pessoas reclamando com a polícia. Pedi calma aos envolvidos e disse que deixassem a pessoa detida ser levada até a Delegacia e lá poderiam esclarecer os fatos”, disse Christiano.

Segundo Marília, todo o centrinho do Rosa estava pedindo para os policiais soltarem a mulher, pois, na visão deles, não apresentava risco.

“Essa comoção do pessoal fez a polícia repreender ainda mais a situação, atirando com bala de borracha, jogando spray de pimenta”, relatou Marília.

A moradora acha que foi colocado um policiamento severo nas ruas e criticou a ação da PM com spray de pimenta e tiros de borracha em um ambiente que, segundo ela, havia crianças e até mães com carrinhos de bebês.

“Luto para que algo se faça em prol desse lugar, que não possui nenhuma gestão de turismo, somente privilégios para os grandes empresários, transformando o que era o paraíso do turistas na maior vergonha nacional em termos de prevenção à Covid-19”, disse Marília. Para ela, a Praia do Rosa precisa, com urgência, de uma redefinição na gestão turística.

Em plena pandemia, a praia tem sido palco de diversas aglomerações, com pessoas sem máscara, em especial na praia. Diversas festas e momentos como esse foram denunciados, recentemente, no perfil do Instagram @Brasilfedecovid, já revelados pelo ND+.

+

Segurança