Florianópolis volta a sediar etapa classificatória do Mundial de Surfe

Capital de Santa Catarina, Florianópolis, foi confirmada como uma das sedes da qualificatória para a WSL, ainda em 2021; cidade volta a ser sede cinco anos depois

Foram confirmadas duas etapas seguidas do WSL (Liga Mundial de Surfe), em 2021, no Brasil. A tendência é que, com a definição, as duas etapas marquem o retorno de cidades tradicionais do esporte ao calendário de eventos classificatórios para a elite da modalidade.

A primeira será o Layback Floripa Pro apresentado pela Billabong na Praia Mole, ponta Leste da Ilha de Santa Catarina. A etapa está confirmada para o dia 10 de novembro e incluem etapas do QS 3000 masculino e QS 1000 feminino.

Praia Mole, que sediou sua última etapa classificatória lá em 2016, volta a ser destino da modalidade; Praia Mole &#8220;revelou&#8221; nada menos que <a href="https://ndmais.com.br/?s=gabriel+medina" target="_blank" rel="noopener noreferrer">Gabriel Medina Foto: Divulgação/ND</a>Praia Mole, que sediou sua última etapa classificatória lá em 2016, volta a ser destino da modalidade; Praia Mole “revelou” nada menos que Gabriel Medina Foto: Divulgação/ND

A outra é o Saquarema Surf Festival, de 15 a 21 do mesmo mês, com eventos do QS 3000, Pro Junior e Longboard, todos combinados para homens e mulheres.

Os dois eventos são licenciados e valerão pontos para os primeiros rankings regionais de 2021/2022.

“É com alegria que anunciamos dois novos eventos no Brasil, muito importantes para os surfistas brasileiros e de outros países da América do Sul, buscarem classificações para disputarem vagas para o CT no Challenger Series e os títulos mundiais do Pro Junior e Longboard”, diz Ivan Martinho, CEO da WSL Latin America.

“Serão os primeiros eventos no Brasil após a pandemia e o surfe brasileiro vive um momento especial, único, com a medalha de ouro conquistada pelo Ítalo Ferreira nas Olimpíadas e pelo tricampeonato mundial do Gabriel Medina, na segunda decisão de título consecutiva entre brasileiros. Agora, é a chance de novos talentos mostrarem seu valor para fazerem parte desta história.”

As duas etapas seguidas do WSL Qualifying Series no Brasil serão as primeiras a marcar pontos nos rankings regionais 2021/2022 da WSL Latin America.

Estes rankings classificarão 15 surfistas para o WSL Challenger Series do ano que vem, dez na categoria masculina e cinco na feminina, para disputar vagas para o World Surf League Championship Tour.

Em Florianópolis, estarão em jogo 3.000 pontos para os homens e 1.000 para as mulheres, enquanto em Saquarema serão 3.000 pontos para as duas categorias.

“A LayBack nasceu com a ideia de preservar aquilo que é real”, diz André Barros, sócio fundador da LayBack. “Sempre acreditamos no surfe e, por isso, sabemos da importância de devolver uma etapa do QS para Floripa. Estamos muito felizes com isso e, no que depender de nós, o evento nunca mais sairá da ilha.”

Retorno de Florianópolis cinco anos depois

O Layback Floripa Pro apresentado pela Billabong vai marcar o retorno da Praia Mole e de Florianópolis ao Circuito Mundial. A última etapa do WSL Qualifying Series disputada na Praia Mole aconteceu em 2010. E foi também na Praia Mole, que o hoje tricampeão Gabriel Medina foi apresentado para o mundo, como o mais jovem a vencer um evento do Circuito Mundial, com apenas 15 anos de idade.

A capital catarinense é a cidade brasileira que mais sediou etapas do QS, 27 do total de 140 realizadas desde 1992. A última foi em 2016 na Praia da Joaquina, comemorativa aos 30 anos do primeiro Hang Loose Pro Contest, em 1986.

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Surfe

Loading...