Medina perde para australiano e fica sem o bronze nas Olimpíadas

Apesar de todo o favoritismo no surfe, Medina não conseguiu o resultado esperado; no final, acabou derrotado por 11.97 do australiano contra 11.77

Após ser eliminado nas semifinais pelo japonês Kanoa Igarashi, o bicampeão mundial Gabriel Medina precisou “juntar os cacos” para a disputa do bronze. No duelo contra o australiano Owen Wright, eliminado por Ítalo Ferreira nas semis, o brasileiro voltou a sofrer nova derrota e deixa os Jogos Olímpicos de Tóquio sem o bronze.

Gabriel Medina não conseguiu conquistar o bronze em Tóquio – Foto: Jonne Roriz/COBGabriel Medina não conseguiu conquistar o bronze em Tóquio – Foto: Jonne Roriz/COB

Logo no primeiro minuto de bateria, Medina tentou pontuar com qualidade, mas, após um caldo, ganhou apenas 0.77. Apenas com seis minutos de prova o brasileiro conseguiu fazer sua primeira boa manobra. Porém, a pontuação não foi a esperada. Apenas um 5.43 dos juízes.

Até os 15 minutos da bateria, Wright dominava o placar com 8.60 pontos contra 6.53 do brasileiro. Apesar de todo o favoritismo e da disputa acirrada, Medina não conseguiu o resultado esperado. No final, acabou derrotado por 11.97 do australiano contra 11.77.

Derrota na semifinal

Sob os olhares de Thomas Bach, presidente do COI, que estava em Tsurigasaki, Medina abriu a bateria e teve um ótimo início. O brasileiro acertou um aéreo sensacional e recebeu 8,33 como nota. Kanoa Igarashi respondeu com uma bela onda, conectando três manobras e finalizando bem, o que lhe rendeu um 7,67.

Na liderança, o bicampeão mundial encaixou outro bonito aéreo, combinado com mais duas lindas manobras, e os juízes lhe deram 7,10. Depois, Medina descolou mais um aéreo excelente, arrancou um 8,43 e colocou Igarashi em situação muito desconfortável, já que o somatório do brasileiro era de 16,76.

No entanto, o japonês estava inspirado. Ele entrou na direita e conectou um aéreo lindo para arrancar um 9,33, melhor nota do surfe em Tóquio até o momento. Com isso, ultrapassou Medina e somou 17,00. O brasileiro precisava de um 8,58 para virar a semifinal.

Brasileiro ficou decepcionado com o resultado – Foto: Jonne Roriz/COBBrasileiro ficou decepcionado com o resultado – Foto: Jonne Roriz/COB

Ele tinha a preferência, mas, restando poucos minutos para o fim da bateria, não conseguiu pegar uma onda que lhe valesse a virada. O brasileiro saiu chateado da água e terá de brigar pelo bronze.

“Gabriel é um dos melhores do mundo, todos sabem disso. Foi um dos momentos mais felizes da minha carreira no surfe”, comemorou Igarashi após bater o brasileiro nas semifinais. Sua declaração foi dada em português com sotaque de Portugal, idioma que aprendeu com a ex-namorada, a surfista portuguesa Teresa Bonvalot.

* com informações do Estadão Conteúdo

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Surfe

Loading...