Espetáculo “Frankenstein, Medo de Quem?” retorna aos palcos

Peça será encenada em Jaraguá do Sul e Joinville

Divulgação

Imaginação. Peça recria o clássico de Mary Shelley

Coube ao diretor Osvaldo Gabrieli, diretor do XPTO de São Paulo, a tarefa da montagem da reimaginação da obra de Mary Shelley desenvolvida pela Dionisos Teatro. A peça estreou em maio do ano passado e retorna aos palcos neste fim de semana. Sábado o espetáculo será encenado em Jaraguá do Sul e domingo em Joinville.

“Frankenstein, Medo de Quem?” engrossa a lista de inúmeras adaptações do romance publicado em 1818 – se difere no uso da linguagem, um abandono da verborragia em favorecimento aos diálogos de instrumentos musicais e sons. A língua portuguesa dá lugar a línguas inventadas.

Da obra de Mary Shelley, a Dionisos capturou sua essência: a inadequação da criatura, a conturbada relação dos outros com o diferente e o abandono. Temas perpassados no livro do século 19 que ainda refletem no cotidiano. “É uma discussão atual, essa busca de crianças e adolescentes em serem aceitas”, explica a atriz Clarice Steil Siewert, que integra o elenco ao lado de Andréia Malena Rocha, Eduardo Campos e Vinícius Ferreira.

Na montagem, o cientista responsável pela criação do monstro assume a forma de uma mulher: a cria da Dra. Victoria Frankenstein é colocada no mundo e, logo em sua adaptação, persegue como a relação dele com outras pessoas pode ser assustadora. Nesse caminho, encontra a doce Melina e o hostil Artur, com quem vive uma história de amizade, preconceito e amor. A situação serve como metáfora para o doloroso de processo de separação de mãe e filho, quando este sai de seus braços e precisa se integrar socialmente.

“Frankenstein, Medo de Quem?” marca a diversificação da linguagem teatral da Dionisos, que buscou sua evolução num diretor convidado. “Quando o Osvaldo chegou tínhamos somente a ideia de focar a história de ‘Frankenstein’ para crianças”, argumenta Clarice. “Foi o diretor que concebeu a peça, num processo que foi acontecendo com a montagem das cenas. Nós não sentamos para escrever o espetáculo.”

Osvaldo Gabrieli, vencedor de sete prêmios APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte), trouxe para a companhia o flerte com o expressionismo alemão e influências de outras adaptações da obra de Mary Shelley. Essa experiência interfere na direção de arte e na partitura corporal dos atores, essencial para o estabelecimento de uma linguagem não verbal.

O som incidental, executado ao vivo sob supervisão de Lausivan Corrêa, é outro elemento de destaque. Segundo Clarice, trata-se de uma nova adaptação da técnica já utilizada em outros espetáculos da Dionisos, como “Amor por Anexins” e “Dividindo Eu”. “Nesse trabalho não é uma trilha sonora, porque os personagens ‘falam’ através da música e do som, faz parte da dramaturgia.”

O espetáculo “Frankenstein, Medo de Quem?” foi contemplado pelo prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz, com o patrocínio da Petrobras.

O quê: espetáculo teatral “Frankenstein, Medo de Quem?”

Quando: sábado, às 20h, em Jaraguá do Sul, e domingo, às 20h, em Joinville

Onde: Teatro do Sesc Jaraguá (rua Jorge Czerniewicz, 630) e Teatro do Sesc Joinville (rua Itaiópolis, 470)

Quanto: entrada gratuita

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Teatro