Mundo Maria

Entretenimento, lifestyle, arte e tudo que move o mundo dos influenciadores nas redes sociais.


A obra digital que foi vendida por mais de 60 milhões de dólares

É a maior venda de uma obra digital já feita na história, a grande jogada é a tecnologia do token não-fungível (NFT), que permite que uma obra de arte digital seja autenticada como única

Através de um leilão realizado na prestigiosa casa de leilões britânica Christie’s, a obra digital criada pelo artista americano, Mike Winkelmann, o Beeple, denominada “Everydays: The First 5.000 days”, após 180 lances a obra puramente digital, estou falando de um arquivo de jpg.,  foi vendida por 69 milhões de dólares, na nossa moeda cerca de 383 milhões de reais.

– Foto: Obra de Arte Digital’Everydays: The First 5.000 days’, do artista Beeple– Foto: Obra de Arte Digital’Everydays: The First 5.000 days’, do artista Beeple

Os interessados poderiam se pronunciar entre 25 de fevereiro a 11 de março, e o preço inicial era de APENAS US$ 100.

Mas o que faz uma obra digital se tornar tão cara assim?

Esta aí a grande sacada: o NFT, essa é a sigla em inglês para “non-fungile tokens”, traduzindo para a nossa língua “tokens não-fungíveis”.

Em resumo ele é um selo ou pode se dizer símbolo que não pode ser substituído! Algo que o possui o torna único, por isso, tem uma autentificação que nenhum outro produto da mesma espécie pode ter e muito mesmo conseguirá obter.

Os NFT não são apenas para obras de arte, eles vem arrasando ai na internet associados a objetos físicos também. Ele garante que nada que tiver este selo poderá ter outra igual. Para ficar mais claro, não existem duas obras ou objetos iguais pois nunca existirão dois NFT iguais.

Sobre a obra: a obra foi desenvolvida pelo artista ao longo de 5 mil dias, por isso o nome da mesma, e nela você pode ver que são diversas colagens de desenhos do artista. As colagens são de imagens publicadas em seu Instagram diária e ininterruptamente durante 13 anos desde 1º de maio de 2007.

Créditos: Veja, Cointelegraph Brasil, GizModo e Exame Informática.