Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


Chegada do Peixe Urbano reforça vocação tecnológica de Florianópolis

A expectativa das lideranças políticas e empresariais é de que a chegada do Peixe Urbano, anunciada oficialmente ontem em evento na sede da ACATE (Associação de Empresas de Tecnologia), impulsione ainda mais a vocação tecnológica de Florianópolis, considerada hoje a principal atividade econômica da cidade. “De cada 100 pessoas, pelo menos três já trabalham diretamente com o setor de tecnologia”, afirma Daniel Leipnitz, presidente da ACATE. Além de um ambiente de negócios cada vez mais propício para transformar a Capital no “vale do Silício” brasileiro, a cidade conta com o poder de atração da alíquota do ISS – menor do que em outras capitais –, e da mão-de-obra qualificada. CEO do site que fatura R$ 1 bilhão por ano, Alex Talbor, também inclui na lista a desburocratização e a agilidade que encontrou na prefeitura, já sob a gestão de Gean Loureiro, e a qualidade de vida que Florianópolis oferece.

Alex Tolbar, CEO do Peixe Urbano - Flávio Tin/ND
Quase manezinho
O CEO do Peixe Urbano, Alex Talbor, 36 anos, já vive o dia-a-dia em Florianópolis. Está instalado num apartamento da Beira-Mar Norte. Antes, conhecia a cidade como turista, em viagens de férias. Passou temporadas na Lagoa da Conceição e também em Jurerê Internacional. – Flávio Tin/ND