Como Santa Catarina se prepara para um novo ciclone e temporais nesta terça

Defesa Civil intensificou campanha de cadastramento para maior cobertura aos avisos para fenômenos que atingirão o Estado

A Defesa Civil se prepara para uma nova semana em estado de atenção em Santa Catarina. A chegada de um novo ciclone e de temporais a partir da noite deste segunda-feira (6) trouxe preocupações para a população que, em grande parte, foi pega de surpresa pelo ciclone bomba que atingiu o Estado na última semana.

Previsão é de chuva volumosa e de um novo ciclone em SC nesta terça-feira (7) em Santa Catarina – Foto: Reprodução

De acordo com o coordenador de Monitoramento e Alertas da Defesa Civil do Estado, Frederico Rudorff, o ciclone previsto para esta terça-feira é um evento típico da época do ano, e não deve ter um impacto parecido com o fenômeno anterior.

“Nossa preocupação é maior com chuva volumosa, especialmente no Litoral Sul, associada a formação de uma frente fria”, afirma.

Conforme o meteorologista da Epagri/Ciram, Marcelo Martins, os ventos mais fortes devem atingir entre 70 e 80km/h. O ciclone deve ter início ainda na madrugada desta terça, no Oeste do Estado, e durante a manhã atingem o Meio-Oeste e o Litoral Sul catarinense.

Essas regiões também devem ser as mais atingidas pelo temporal previsto em Santa Catarina até a manhã de quarta-feira (8).

Aviso por SMS

Com a previsão de um novo ciclone, houve uma intensificação por parte do órgão no cadastramento no serviço de alertas por SMS.

Sobre o aprimoramento na comunicação já em relação a estas ocorrências, o coordenador da Defesa Civil afirma que o órgão tem atuado na emissão de notas explicativas e impulsionado as publicações.

“O fato da imprensa dar maior cobertura aos avisos da Defesa Civil para o ciclone desta semana já proporciona um ganho expressivo na comunicação para que a informação chegue para as pessoas”.

A partir da noite desta segunda, não é indicado contato com a água e que se dirija em locais alagados. Além disso, é necessário estado de atenção com crianças perto de rios e cuidados para qualquer movimento de terra ou rochas perto de casas, assim como o aparecimento de rachaduras em muros ou paredes.

Novo sistema de informações

Frederico Rudorff ressalta, porém, a importância de investir em meios de comunicação para atingir uma maior parte da população nos alertas.

Em uma enquete realizada pelo nd+ no Facebook, até a tarde desta segunda (6), a maioria das pessoas que votaram preferem receber informações diretamente da Defesa Civil do que por veículos de imprensa.

No entanto, apenas 503 mil pessoas dos cerca de 6,2 milhões de catarinenses – segundo o último Censo do IBGE (2010) – estão cadastradas para receber o SMS, o que representa 8,05% de cobertura em Santa Catarina. De acordo com  Rudorff, o maior problema é que para receber os alertas via SMS a pessoa precisa se cadastrar.

Texto técnico demais

Outras pessoas reclamam que o texto do alerta é muito técnico e dificulta o entendimento.  “Vamos aprimorar, pois sempre há oportunidade de melhorias, mas pedimos que a população se cadastre no sistema para receber as mensagens”

Dessa forma, ainda nessa semana a Defesa Civil deve implementar um novo sistema para agilizar e facilitar os alertas de ocorrências e fenômenos climáticos para a população.

Apenas 8% da população catarinense recebe alertas da Defesa Civil por SMS – Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil/Divulgação/ND

Um feed de alertas será utilizado pela Defesa Civil, conforme informações do coordenador de Monitoramento e Alertas do órgão. “Este feed permite que seja mais fácil e ágil a integração das publicações das previsões, avisos e alertas da Defesa Civil Estadual com as páginas das Defesas Civis Municipais, imprensa ou qualquer um que deseja ter as informações integradas ao site”, explica.

O sistema será por RSS (Really Simple Syndication), isto é, um formato que distribui informações em tempo real. A tecnologia permite que usuários de internet se inscrevam em algum site e recebam atualizações.

Segundo Frederico Rudorff, será possível baixar um aplicativo no celular e um plug-in no navegador de internet para computadores. A data para o funcionamento do novo sistema ainda não foi confirmada pelo órgão. A Defesa Civil irá publicar uma nota nos próximos dias que explicará como será o acesso e a inscrição ao feed.

+

Tecnologia