Foguete descontrolado de Elon Musk colidirá com a Lua; saiba o que vai acontecer

Lançamento era parte de um projeto da empresa SpaceX que planeja levar humanos para outros planetas; equipamento está há sete anos vagando no espaço

Um foguete perdido no espaço está prestes a colidir com a Lua. Lançado há sete anos pela empresa SpaceX, do bilionário Elon Musk, o objeto não tinha combustível suficiente para voltar à Terra e foi deixado em órbita. Com o choque, o equipamento deve explodir.

Foguete Falcon 9 durante lançamento ao espaçoApós sete anos abandonado no espaço, foguete está prestes a colidir com a Lua – Foto: Divulgação/SpaceX/ND

Chamado de Falcon 9, o foguete era parte de um programa de exploração do espaço, criado com o objetivo de levar humanos para outros planetas. O objeto foi lançado para levar um satélite meteorológico espacial para uma distância de mais de um milhão de quilômetros.

Desde que foi abandonado pela equipe de Musk, o foguete é puxado por diferentes forças gravitacionais, entre Terra, Lua e Sol. As diferentes direções tornam seu caminho caótico.

As informações são do Uol Tilt e, segundo o astrônomo Jonathan MC Dowell, os efeitos da colisão descontrolada de um foguete no solo lunar serão pequenos.

Colisão final

A colisão final do foguete deve acontecer no dia 4 de março. O contato com a Lua tende a levar o objeto a uma explosão que abrirá uma cratera na superfície onde ocorrer o choque.

“Ele é basicamente um tanque de metal vazio de quatro toneladas, com um motor na parte de trás. Então, se você imaginar jogar isso em uma pedra a 5 mil milhas por hora (8 mil km/h) não vai ser um acontecimento feliz”, explica o professor MC Dowell.

Lixo espacial

Ao ser abandonado, o Falcon 9 juntou-se a milhões de peças de lixo espacial. Muitas máquinas e outros objetos já foram abandonados no espaço por não terem energia suficiente para voltar à Terra.

“Ao longo de décadas, houve talvez 50 objetos grandes dos quais perdemos totalmente o controle. Isso pode ter acontecido várias vezes antes, apenas não percebemos. Este seria o primeiro caso confirmado”, informa MC Dowell.

Atualmente, esses detritos espaciais deixados no espaço não têm influência significativa, mas isso deve mudar no futuro. “Se chegarmos ao futuro onde há cidades e bases na Lua, vamos querer saber o que há lá fora. É muito mais fácil organizar isso quando há poucos objetos no espaço”.

+

Tecnologia

Loading...