33 Giga

Blog de tecnologia com serviços e notícias quentes da área. Dicas, tutoriais, testes e muito mais, de forma simples e descomplicada.


Games, k-pop e Lego lideram buscas das crianças na internet

Games, k-pop e Lego lideram buscas das crianças na internet - Julia M Cameron no PexelsGames, k-pop e Lego lideram buscas das crianças na internet - Julia M Cameron no Pexels

Um olhar mais atento sobre o que o seu filho tem pesquisado nos sites de busca pode ser uma boa forma de estreitar as relações familiares. Além de atualizar os adultos sobre os principais interesses dos jovens, essas informações permitem que os pais aprimorem a comunicação sobre as atividades online das crianças e adolescentes – o que é uma das melhores maneiras de evitar que eles se exponham a ciberameaças.

Para dar uma força aos pais nesta tarefa, especialistas da empresa de cibersegurança Kaspersky levantaram os assuntos mais buscados por crianças e adolescentes de todo o mundo em seis plataformas: Bing, Google, Mail.ru, Yahoo, Yandex e YouTube. Os resultados mostraram que os jogos eletrônicos são, com enorme destaque, o assunto preferido dos pequenos. Quase metade das buscas (44%) foi relacionada à temática gamer, sendo Roblox (23%), Among Us (21%) e Minecraft (20%) os três títulos de jogos mais procurados, seguidos por Gacha Life (16%) e Fortnite (11%).

Entre os consoles, o Nintendo Switch liderou as buscas das crianças (42%), com o PlayStation em segundo lugar (36%) e o Xbox em terceiro (22%). Os jogos mais procurados para o game da Nintendo foram Mario, Animal Crossing e The Legend of Zelda: Breath of the Wild.

Leia mais:
Como proteger crianças e adolescentes na internet?
Crianças em casa? Conheça games que ensinam e divertem ao mesmo tempo

O segundo assunto de maior interesse foi a música. Neste quesito, a febre k-pop, que saiu da Coreia do Sul para contagiar jovens de todo o planeta, mostrou que é também um fenômeno nos buscadores. Quase metade das pesquisas sobre o tema remetem ao gênero (48%), sendo que duas bandas – BTS (58%) e Blackpink (42%) – dominam as buscas.

Já os brinquedos tradicionais ficaram apenas na quarta posição, com 6% do total de buscas (atrás da temática “compras”, com 10%). Lego é o mais buscado (51%). Aqui, os pequenos normalmente procuram por edições especiais, de acordo com seu jogo ou personagem favorito. Os conjuntos mais desejados são os dedicados a Among Us, Harry Potter, Star Wars, Ninjago, Technic, City, Friends e Minecraft. Barbie aparece em segundo lugar (22%) e Playmobil em terceiro (11%). Também estão na lista dos mais buscados as bonecas L.O.L. Surprise! e as miniaturas colecionáveis 5 Surprise Mini Brands, ambos com 8%.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

“Descobrir quais são as buscas que as crianças fazem pode ajudar os pais a entender melhor as necessidades delas, considerar suas intenções e até se tornar mais próximos. A proteção da vida online começa pelo interesse dos adultos na vida de seu filho. É por meio do diálogo aberto que se consegue a oportunidade necessária para que o jovem veja você como um tutor, alguém em quem ele confie e dê ouvidos aos conselhos”, diz Fabiano Tricarico, diretor de vendas de varejo da Kaspersky na América Latina.

Para estabelecer uma relação melhor com as crianças, Tricarico também recomenda:

– Não tire conclusões precipitadas se descobrir que o seu filho gasta muito tempo com os games. Ele pode não estar satisfeito com o mundo real e precisando de seu apoio. Em vez de limitar o tempo que a criança pode jogar, converse com ela, verifique se está com algum problema e ajude a resolvê-los.

– Separe um tempo para jogar ou assistir a uma série nova com a criança. Ter um passatempo em comum pode melhorar muito seu relacionamento com ela.

– Para identificar os interesses dela, conte com um programa de controle dos pais nos dispositivos domésticos. É importante que a criança saiba da existência do software e de sua importância para uma navegação segura. Também vale investir um pouco do tempo nas configurações, pois é possível dar autonomia ao filho, respeitando seu espaço pessoal.