J-Tech abre seleção para formar e contratar programadores em São José

Candidatos serão contratados desde o início do curso, que é gratuito e ensinará os programadores a criar e desenvolver um software do zero, utilizando as tecnologias mais modernas do mercado

Programa segue com inscrições abertas na plataforma Kenoby até o dia 11 de abril – Foto: Veolia BrasilPrograma segue com inscrições abertas na plataforma Kenoby até o dia 11 de abril – Foto: Veolia Brasil

Quem busca uma carreira em programação, deseja se especializar na profissão ou quer aprender do zero como desenvolver um software e está em busca de oportunidades, tem a chance de participar do processo seletivo para 10 vagas oferecidas pela J-Tech, empresa do Grupo Veolia sediada em São José (SC). Os profissionais selecionados participarão de um Programa de Formação e Contratação de Programadores da J-Tech, presencial, com duração de seis meses, e já serão contratados desde o início da formação. As inscrições estão abertas até o próximo dia 11 de abril por meio da plataforma Kenoby.

Fábio Ribeirete, diretor comercial da J-Tech, explica que não é necessário ter experiência prévia para participar do processo e as aulas serão abertas para todos os perfis e idades. “O candidato deve ter apenas o ensino médio completo e morar próximo à cidade de São José. Após a conclusão da formação, os participantes estarão aptos a construir um software do zero, utilizando as tecnologias mais modernas do mercado”, afirma.

Para a seleção, ele diz que a intenção é identificar profissionais que reúnam, em seu perfil, potencialidades para se desenvolver como programadores. “Nesse contexto, questões relacionadas à raciocínio lógico e a capacidade de resolução de problemas serão avaliadas. No entanto, as habilidades comportamentais são muito importantes e terão um peso importante nesse processo, tais como capacidade de comunicação, trabalho em equipe, empatia e criatividade”, esclarece.

O objetivo, além de complementar o quadro de colaboradores da empresa, é encontrar profissionais que buscam se qualificar para novas oportunidades na carreira, desenvolver ideias de negócios e produtos. “Frente ao mercado aquecido de tecnologia, em especial o catarinense, sentimos a necessidade de formar novos programadores para atender a demanda crescente para esta função. Nossa expectativa é contratar profissionais que não se colocam apenas como consumidores passivos de tecnologia, mas pessoas que procuram tornar-se agentes dessa transformação digital para, de fato, escrever a linguagem do futuro que é a tecnologia”, ressalta.

Pandemia impulsionou demanda por mão de obra qualificada

Mercado de trabalho para profissionais com perfil tecnológico crescerá nos próximos dois anos – Foto: Veolia BrasilMercado de trabalho para profissionais com perfil tecnológico crescerá nos próximos dois anos – Foto: Veolia Brasil

Fábio Ribeirete diz que ao mesmo tempo em que o segmento cresce, especialmente no Estado e em Florianópolis, chamada de Ilha do Silício pela sua vocação tecnológica, que a tornou referência no País e no mundo, falta mão de obra qualificada. “O setor de Tecnologia da Informação vive um ótimo momento de expansão de negócios e essa carência de profissionais especializados é um fator preocupante para todas as empresas do setor de TI. Pesquisas realizadas em todo o mundo demonstram que esse é um problema generalizado e global”, analisa.

O diretor comercial avalia que a pandemia de Covid-19 contribuiu para acelerar esse processo de transformação digital das organizações, o que aumentou a busca por esse tipo de profissional. “Outro fator que já existia, mas em uma escala muito menor antes da chegada da COVID-19, é que com o desenvolvimento do trabalho home office, as empresas brasileiras passaram a competir na busca de profissionais com empresas do exterior, aumentando a competitividade e escassez para esse tipo de profissional”, diz.

Uma pesquisa recente da Acate (Associação Catarinense de Tecnologia), cita Ribeirete, aponta que o número de vagas abertas para profissionais com perfil tecnológico crescerá nos próximos dois anos, sendo estimado 5.364 em 2022 e em 6.687 oportunidades em 2023.

Conhecimentos que serão transmitidos durante as aulas

  • Lógica de programação
  • Programação orientada à objeto
  • Java programming
  • Desenvolvimento web com Java
  • Banco de dados (SQL)
  • Desenvolvimento web com Java
  • Design Patterns
  • Spring
  • Banco de dados (Postgres, Oracle)
  • Hibernate
  • HTML 5
  • Vue.js

Sobre a J-Tech

A J-Tech é uma empresa do Grupo Veolia, voltada ao desenvolvimento de softwares que oferecem diversas soluções aos seus clientes. No mercado desde 2003, a empresa atua de modo a tornar a gestão de empresas de saneamento eficiente e ágil, com o uso de tecnologias modernas e idênticas.

Ao longo dos anos, a J-Tech se especializou no desenvolvimento e implantação de softwares de gestão comercial e operacional de saneamento, leitura e emissão simultânea, desenvolvimento de corporações para plataforma Android e IOS, e nas mais diversas áreas. Atualmente, as soluções estão presentes em todos os Estados brasileiros.

Mais informações, acesse o site: jtech.com.br/

+

VEOLIA – A transformação ecológica é o nosso propósito

Loading...