Jovem de Blumenau aprende a fazer programação usando caneta e papel

Luis Henrique Vieira recebeu apoio de uma ONG e hoje trabalha como programador em uma empresa de TI

A intimidade de Luis Henrique Vieira com a área de Tecnologia da Informação começou de um jeito diferente. Como não tinha acesso e nem condições de ter um computador em casa, a saída encontrada pelo jovem de 19 anos estava em ferramentas mais “analógicas”: o papel e a caneta.

Jovem de Blumenau aprendeu a programar com caneta e papel – Foto: Vinicius Bretzke/NDTVJovem de Blumenau aprendeu a programar com caneta e papel – Foto: Vinicius Bretzke/NDTV

Foi utilizando estas duas ferramentas que o jovem começou a aprender programação. “Eu conheci o Lucas, ele me mostrou o ramo da TI, da programação, e ele vendo essa minha atitude, que eu estava com vontade de aprender, me cedeu um local na casa dele, me deu um note, condições pra eu ir até lá e continuar meus estudos de programação”, conta Luis.

A força de vontade foi tão grande que logo a realidade do estudante mudou: oito meses depois do primeiro esboço, ele já ocupa uma das vagas de programador em uma empresa de Blumenau.

Luis Henrique Vieira iniciou os estudos sobre programação em um caderno e oito meses depois conseguiu um emprego na área – Foto: Vinicius Bretzke/NDTVLuis Henrique Vieira iniciou os estudos sobre programação em um caderno e oito meses depois conseguiu um emprego na área – Foto: Vinicius Bretzke/NDTV

ONG qualifica jovens

Muito do que Luis aprendeu está ligado à iniciativa do empresário Lucas Pacheco, que desenvolveu um método e fundou a Eliti, uma ONG (Organização Não Governamental), para que jovens como Luis tenham acesso a oportunidades na área de TI.

“No início da pandemia eu convidei o Luis para vir até minha casa para seguir estudando lá. Disponibilizei um computador para ele e achei que aquilo ia ter começo, meio e fim, porque pensei que quando o Luis fosse aprender e achar um emprego, esse projeto iria terminar, porém ele convidou um amigo, que convidou outro e outro e aí nosso projeto continua até hoje no Centro de Inovação de Blumenau”, explica Lucas.

Atualmente o projeto tem 20 pessoas e várias empresas da região já contrataram jovens que passaram pelo processo de aprendizagem  criado por Lucas. “Temos gente que entrou sem saber programar e agora trabalha como profissional”, orgulha-se o idealizador.

ONG oferece qualificação em TI para jovens de Blumenau – Foto: Vinicius Bretzke/NDTVONG oferece qualificação em TI para jovens de Blumenau – Foto: Vinicius Bretzke/NDTV

A iniciativa já tem dado frutos. Muitos jovens que tiveram a oportunidade de aprender na ONG já foram contratados por empresas da área de Tecnologia da Informação e podem sonhar com um futuro promissor. Foi o que aconteceu com o Miguel Rodrigues, de 19 anos. Ele aproveitou a oportunidade, se aprofundou na área e foi contratado.

“A dica que eu dou é: começa! A gente tem milhares de tutoriais disponíveis na internet. Hoje em dia o que não falta é conteúdo e poder ir atrás disso é uma coisa que se realmente você se interessar e se dedicar vai mudar a tua vida”, relata Miguel.

Empresas aprovam ensino da ONG

A região do Vale do Itajaí é um berço para empresas de Tecnologia da Informação. De acordo com a Associação de Empresas de Tecnologia dos Municípios do Vale Europeu, existem cerca de 5 mil vagas disponíveis na região. E muitas vezes o que falta, é mão de obra especializada.

A metodologia de ensino aplicada pela ONG foi aprovada pelos empresários do setor, que já estão de olho nos novos talentos formados no projeto.

“O trabalho do Lucas foi muito importante porque hoje no mercado temos muita falta de profissional qualificado. Ele trouxe uma metodologia muito legal e consegue trazer e colocar muitos jovens por meio dessa metodologia e entrega muito rápido pro mercado esses jovens aperfeiçoados e com vontade de trabalhar”, explica Thiago Silva, que é o proprietário de uma empresa de TI em Blumenau.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Tecnologia

Loading...