Mundo Maria

maria.petrelli@ndtv.com.br Entretenimento, lifestyle, arte e tudo que move o mundo dos influenciadores nas redes sociais.


Novas tendências paras as redes sociais em 2022, por Vinicius Gambeta

Sempre bom estarmos de olho no que vem por aí, ainda mais quando o assunto é redes sociais, por isso não perca essa entrevista com um expert do mercado

Hello, leitores! A matéria de hoje é para dar um norte e prepará-los sobre as grandes tendências das redes sociais do ano que vem, tanto para influencers quanto para empresários.

Para isso, realizei uma entrevista com um expert do mercado, Vinicius Gambeta, que vai nos contar sobre sua trajetória e nos alertar sobre o que vem por aí.

Vinicius Gambeta, o entrevistado da matéria. Reprodução: Acervo Vinicius Gambeta/NDVinicius Gambeta, o entrevistado da matéria. Reprodução: Acervo Vinicius Gambeta/ND

Para começar Vinicius, me conte um pouco sobre você

“Sou criador de conteúdo e possuo mais de 200 mil seguidores no Instagram, podcaster, especialista em planejamento estratégico e empresário. Nos meus conteúdos, costumo falar sobre marketing de maneira simples e didática, ajudando profissionais da área de comunicação e pequenos empreendedores a se destacar no mercado.”

Se fosse descrever o seu trabalho bem detalhado, como o descreveria?

Hoje, Vinicius me contou que trabalha essencialmente com capacitação de pessoas, ministrando cursos na área de planejamento e vendas e produzindo conteúdo gratuito em todos os seus canais, sempre prezando pela didática. Além disso, assumiu recentemente o posto de head de estratégia do Reportei.

Onde tudo começou, de onde veio a ideia?

“Logo que me formei no ensino médio, montei junto ao meu sócio na época uma agência de publicidade. Começamos bastante tímidos, atendendo pequenos clientes da região de Joinville. Em pouco tempo o negócio cresceu e nos especializamos, passando a focar mais na estratégia das entregas. No final de 2018, vendi minha parte da agência para o meu sócio e passei a me dedicar 100% ao projeto Agência de Bolso, onde produzo conteúdo diariamente.”

Quais as suas formações?

“Me formei como técnico de informática, o que foi excelente para construir uma base de conhecimento bastante diversa. Sempre fui entusiasta de comunicação, então aprendi tudo que sei sobre marketing, publicidade e empreendedorismo devorando livros sobre o assunto, de maneira autodidata. No próximo ano, em 2022, estou de mudança para o Canadá, onde fui aceito para estudar administração de negócios digitais na província de Quebéc.”

Em que plataformas você atua?

“Hoje produzo conteúdo recorrente no Instagram, Facebook, Youtube, Podcast e Blog. Também possuo um grupo no Telegram para interagir com a audiência e mantenho uma comunidade para profissionais de marketing, chamada Aquela Caixa.”

Quais novidades as pessoas podem esperar quando falamos em marketing digital para 2022?

Vinicius acredita que de todas as novidades que podemos esperar para o próximo ano, a que chegará com mais forças é sem dúvidas o social selling, ou seja, as vendas diretas por redes sociais. Todas as grandes plataformas do mercado estão trabalhando em soluções que permitam aos usuários poderem comprar produtos sem sequer sair da rede social.

Ele afirmou e eu super concordei, porque vejo isso acontecendo cada vez mais. “Imagine a praticidade de comprar uma peça de roupa, por exemplo, com alguns cliques no seu Instagram? Em 2021, essas funcionalidades começaram a ser testadas e em 2022 elas devem ganhar escala.”

Outra tendência interessante que ele falou para ficarmos de olho é  a dos nanoinfluenciadores. Nanoinfluenciadores são pessoas “comuns” – não necessariamente gigantes nas redes sociais -, mas que possuem relevância para um determinado segmento ou grupo de pessoas.

Grandes marcas estão usando a influência de perfis pequenos (com 2 ou 3 mil seguidores) e até de funcionários para se comunicar de maneira mais intimista com o público alvo.  Vinicius  acredita que no próximo ano veremos essa tendência de descentralização da influência, visto que todo mundo hoje em dia é produtor de conteúdo.

Saber dessas tendências pode ajudar as marcas de que maneira?

São ondas a serem surfadas. Quando uma tendência ganha o mundo real, todos aqueles que souberam trabalhar com ela desde o começo tendem a colher resultados maiores. Ao enxergar esses movimentos do mercado com antecedência, podemos preparar nossos negócios para que atuem com eficiência no novo cenário.

Milhares de empresas que menosprezaram o “boom” da internet na década de 90, por exemplo, não sobreviveram para contar a história. Já quem soube aproveitar a oportunidade na época, possui hoje algumas das empresas mais valiosas do mundo.

Em tempos de cancelamentos, quais bandeiras as marcas devem evitar?

“Uma marca nunca pode atacar ninguém, subjugar, agir com preconceito, mentir ou disseminar ódio. Mas é óbvio. O mínimo que se espera dos limites do bom senso. Tudo que vai além disso – e aqui incluo até mesmo posicionamentos religiosos ou políticos – é aceitável se trabalhado de maneira estratégica e que se conecte ao público alvo. Hoje em dia as pessoas buscam por marcas mais humanas. Entregar essa “humanidade” é fundamental. Fazer isso com inteligência é o que dita a sobrevivência do negócio.”

 Na sua visão todas as marcas precisam estar no digital?

“Só aquelas que quiserem sobreviver. “Estar no digital” não é mais questão de opção. Ninguém “entra na internet” hoje em dia. As pessoas estão na internet o tempo todo. Renunciar a algo tão poderoso e completamente acessível não parece a melhor das ideias para quem quer empreender. Você não precisa investir milhares de reais, tampouco passar o dia todo produzindo conteúdo por lá. Mas estar presente é parte do jogo.”

Uma perguntinha que não pode faltar aqui no Mundo Maria, qual o seu hobby?

“Sou completamente apaixonado por tênis de mesa. Embora tenha me envolvido com o esporte nos últimos anos, é algo que realmente me encanta. Também adoro cozinhar e inventar na cozinha, embora minhas habilidades para tanto sejam bastante limitadas.”

E para finalizar essa entrevista cheia de dicas para o ano que vem, qual mensagem você gostaria de deixar para os leitores.

“Se eu pudesse dar um conselho para todos os empreendedores do país, com certeza seria: PLANEJE. Quando você coloca no papel um plano para alcançar um determinado objetivo, consegue enxergar de maneira bastante clara quais são os “pontos fracos e fortes” da sua estratégia, prevendo quais movimentos precisa fazer e desenhando “planos paralelos” para se algo der errado. Planejando você economiza recursos, centraliza esforços e alcança metas naturalmente. Desconheço grandes conquistas que não tenham iniciado com belíssimos planos.”

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...