Programa catarinense recebe propostas de ideias inovadoras para pré-incubação

Iniciativa tem como objetivo dar suporte para que ideias passem por um período de pré-incubação e se consolidem como negócios

O Programa NaSCer de Pré-incubação de Ideias Inovadoras está na sua segunda edição. A iniciativa que tem como objetivo dar suporte para que ideias passem por um período de pré-incubação e se consolidem como negócios recebe propostas até 30 de junho.

Programa Nascer recebe propostas para pré-incubação de ideias inovadoras. Foto: Canva/Divulgação/NDPrograma Nascer recebe propostas para pré-incubação de ideias inovadoras. Foto: Canva/Divulgação/ND

O programa é uma iniciativa da Fapesc (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina) e do Sebrae/SC (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina).

“Esta é uma importante ação do Governo do Estado realizada pela Fapesc em parceria com o Sebrae/SC”, afirma Fábio Zabot Holthausen, presidente da Fapesc.

“Queremos qualificar os empreendedores para que possam futuramente gerar novos negócios nas diversas regiões do Estado e aproveitar editais de fomento da Fapesc e de outras agências nacionais para subsidiar suas ideias e projetos”, explica o presidente da Fapesc.

“A Fapesc investe nas pessoas de Santa Catarina para gerar a retenção e atração de talentos não só nos grandes centros, mas também no interior do Estado”, concluiu Fábio Zabot Holthausen.

O Programa NaSCer

As propostas precisam se caracterizar como ideias de produtos ou processos inovadores, com potencial para se transformar em startups que envolvam a conversão de conhecimento tecnológico em novos produtos, processos ou serviços aptos para a introdução e exploração no mercado.

Serão aprovadas até 360 ideias, distribuídas entre 30 cidades-polo, 15 destas vinculadas aos Centros de Inovação. As turmas terão no mínimo oito e no máximo 12 proponentes.

Cada proposta poderá contar com uma equipe de até cinco componentes. Os encontros, como oficinas, cursos e palestras, serão feitos de modo híbrido, online e presencial.

Inscrições

A proposta deverá ser enviada na plataforma da Fapesc, sendo obrigatória a disponibilização de um pitch, via Youtube.

O pitch é um vídeo de três a cinco minutos, mostrando uma visão geral de uma ideia, produto, serviço, pessoa, ou negócio projetado para atrair rapidamente a atenção e convencer os ouvintes a se interessar no objeto apresentado.

“Os selecionados passarão cinco meses em processo de pré-incubação, apoiados por ferramentas, consultoria técnica e mercadológica, mentorias, assessorias e apoio institucional”, explica Gabriela Botelho Mager, gerente de Tecnologia e Inovação da Fapesc.

“Basta ter uma ideia inovadora, motivação para iniciar um negócio e mais de 18 anos para participar”, acrescenta. “Com o Programa NaSCer, esperamos cultivar a cultura do empreendedorismo e inovação em todas as regiões de Santa Catarina”, conta.

Resultados da primeira edição

Na primeira edição, o Programa NaSCer teve duas turmas, com 329 projetos selecionados, alcançando 619 empreendedores. Foram mais de 4,5 mil horas de mentorias.

“Esse Processo de Pré-incubação foi determinante para que a gente desse o primeiro passo, foi esse processo de mentoria e suporte que permitiu que a Sete+1 ‘startasse’ com sucesso em nível regional, estadual e nacional”, avalia Patricia Crestani, da Agência Sete+1, em Videira.

Ademar Tibola, da Latina Control, em Chapecó, afirma que o programa foi fundamental para a evolução do negócio. “O projeto contribuiu significativamente para um melhor planejamento do empreendimento”, disse. “Durante esse período evoluímos bastante o projeto, mas a evolução pessoal sobre negócios foi ainda maior”, conta. “Entrar nesse mundo de negócios foi uma experiência incrível e muito enriquecedora”, ressalta.

O diretor superintendente do Sebrae/SC, Carlos Henrique Ramos Fonseca, destaca a importância do programa. “Ficamos muito felizes ao ver esses cases de sucesso, que nos provam que investir em projetos que incentivem o empreendedorismo valem a pena”, afirma.

“Parabéns aos empresários que aproveitaram a estrutura e a capacitação oferecidas pelo Programa NaSCer e criaram uma nova empresa, que tem tudo para crescer e se desenvolver”, comenta. “Ao ver essas ideias saindo do papel, temos a certeza de que cumprimos a nossa missão, que é garantir suporte aos empreendedores para que os seus negócios sigam o caminho do sucesso”, finaliza.

Para o secretário de Estado do SDE (Desenvolvimento Econômico Sustentável), Luciano Buligon, o NaSCer é um dos incentivos ao desenvolvimento do Estado.

“Quando detectamos habilidades específicas em uma pessoa, incentivamos que ela se desenvolva, prospere e cresça”, explica. “Desta mesma forma, o Estado usa de programas e ações para impulsionar, por meio da inovação, a busca de soluções e novos negócios que gerem riqueza, desenvolvimento, capacitação e consequentemente, emprego”, afirma. “O NaSCer é uma destas ferramentas excepcionais no incentivo a negócios inovadores e à abertura de empresas”, afirma.

+

Tecnologia