33 Giga

Blog de tecnologia com serviços e notícias quentes da área. Dicas, tutoriais, testes e muito mais, de forma simples e descomplicada.


Ransonware: hackers estão cada vez mais audaciosos

em>*Por Vivaldo José Breternitz

Um grupo de hackers roubou cerca de 250 gigabytes de dados do Departamento de Polícia de Washington, capital dos Estados Unidos e está ameaçando divulgar essas informações caso não receba um resgate. Esse tipo de crime é chamado ransomware.

Leia mais:
Os 60 melhores animes de todos os tempos
Site transforma fotos em desenhos no estilo anime
35 animes e desenhos para adultos disponíveis na Netflix

Os dados que seriam divulgados, entre outros, referem-se a nomes de informantes e detalhes sobre operações em andamento, o que os torna ainda mais sensíveis. O grupo que realizou o crime de ransonware é chamado de Babuk Locker. Ele já divulgou na internet amostras do material roubado.

A quadrilha é conhecida desde janeiro deste ano e seus ataques são voltados a organizações de grande porte, que têm capacidade de pagar resgates muito altos.

O Departamento de Polícia disse apenas que tomou conhecimento de acessos não autorizados à suas bases de dados, que está procurando conhecer qual o real impacto do ataque e investigando o caso em parceria com o FBI.

O mais preocupante é que esse é o terceiro departamento de polícia dos Estados Unidos a ser atingido por cibercriminosos em seis semanas. Isso demonstra a audácia e competência técnica dos atacantes – talvez por ter atingido a capital do país, o caso tenha mais repercussões.

Às dificuldades de ordem técnica para combater esse tipo de crime, junta-se o fato de que frequentemente os hackers estão baseados em outros países. Os resgates, quando pagos, normalmente o são em criptomoedas, tornando ainda mais difícil identificar e punir os atacantes.

Talvez a melhor alternativa contra crimes digitais, como o ransonware, seja mesmo reforçar as medidas de segurança. Isso, mesmo sabendo que os bandidos estejam sempre um passo à frente, quer em termos de tecnologia empregada, quer em termos de estratégias.

*Vivaldo José Breternitz, Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo, é professor da Faculdade de Computação e Informática da Universidade Presbiteriana Mackenzie.