Unindo países e quebrando barreiras, as startups seguem transformando o mundo empreendedor

Quem está acompanhando o mercado sabe o que as startups estão crescendo de forma exponencial e sem fronteiras

O poder de conexão e de crescimento das startups todos conhecem, e agora o fomento desse ecossistema está unindo continentes e conectando países, tanto pela transformação digital quanto pelo incentivo econômico.

É o caso da Estônia. País do norte europeu que abriga aproximadamente 1,3 milhões de habitantes e está à procura de pessoas fora de suas fronteiras para trazer inovação e tecnologia, criando suas próprias startups com capital humano de fora.

Quem está acompanhando o mercado sabe o que as startups estão crescendo de forma exponencial e sem fronteiras – Foto: Condor Connect/DivulgaçãoQuem está acompanhando o mercado sabe o que as startups estão crescendo de forma exponencial e sem fronteiras – Foto: Condor Connect/Divulgação

O governo do país é um dos maiores destaques desse fomento digital, popularizando o digital até em suas eleições, permitindo que população vote e tenha acesso a serviços públicos inteiramente online. Por conta dessa alta conexão com o digital, o país foi batizado com uma característica peculiar, a de govtech.

O retrato desse fomento ao digital partindo do governo refletiu em diversos benefícios. O maior deles foi a abertura das fronteiras para que estrangeiros fomentem a economia de seu território, permitindo que todos possam desenvolver, ganhar investimentos e visibilidades para suas startups.

Todos encontram no país grandes ações que ajudam a criação de novos agentes da inovação e tecnologia, oferecendo a eles desburocratização, melhores modelos de tributação de empresas e também a oportunidade de participar de diversos programas de incentivo a inovação.

Atualmente a Estônia abriu cerca de 80 mil vagas para diferentes nacionalidades e já foram mais de 700 brasileiros inscritos no programa E-Residency.  O processo de obtenção da cidadania digital estoniana só foi possível com a inauguração de um espaço de coleta de informações em São Paulo, inauguração essa que ocorreu no mês de maio.

É  uma chance real para a expansão das startups brasileiras, que na Estônia terão a oportunidade de elevar o nível de suas startups e adquirir maiores conhecimentos para dentro dos negócios. Assim, as que ingressarem no programa irão enriquecer não apenas o país europeu, mas também atrairão diferentes e maiores possibilidades de investimento para startups de todo mundo.

Uma conexão partida da Estônia está unindo diferentes nacionalidades em prol das startups 

O país não hesitou em convidar diversas nacionalidades para habitarem sua moradia econômica e já disponibilizou 80 mil vagas para estrangeiros desenvolverem suas startups na região.

O Brasil ocupa a trigésima posição do ranking de novas conexões com o país europeu. A liderança cabe a países vizinhos como Finlândia com 5.900, Rússia 5.500 e Ucrânia com 4.000.

Segundo estudos, os brasileiros que já possuem a cidadania digital estoniana criaram até o momento cerca de 122 empresas na região. O número cresce ao se unirem com outros países, que juntos já representam um quinto das empresas do território nacional, tornando a Estônia como um dos países com a economia mais diversificada mundialmente.

O país, embora pequeno, está sendo marcado por obter grandes realizações e que o emplaca em destaque no cenário startupeiro mundial, sendo diverso, múltiplo, o que beneficia a si mesmo e a outros países ao mesmo tempo.

Mas mesmo com tanta diversidade e fomento do país para a inovação e startups, os empreendedores apontam que ainda é uma dificuldade conseguirem grandes investidores europeus. Diferente do Brasil e Estados Unidos, os investidores europeus se mostram muito mais conservadores, ficando reservados às práticas tradicionais de mercado.

Apesar dessa ação conservadora, o empreendedor brasileiro deve driblar essa característica cultural e desenvolver sua startup de forma que agregue diversos olhares para sua empresa, colocando-a em nível mundial, recebendo investimentos, tecnologia e muita inovação.

A crescente de startups no Brasil 

Apesar de não encontrarmos a mesma realidade da Estônia para as startups em cenário brasileiro, nos mostramos extremamente promissores. A latente de startups que nascem a cada dia em nosso país cresce a cada ano e, se comparado a duas década atrás, está 20 vezes maior.

Voltando apenas três anos atrás,o número de startups cresceu 27% se comparado ao ano de 2018. Número que inspira novos empreendedores e fortalece o ecossistema das startups em nosso país.

O aumento das startups foi tão significativo que o Brasil somava quase 13 mil startups de diferentes segmentos em 2020 e estima-se que chegue além de 15 mil até o final de 2021. Grande parte dessas estão abrigadas na região sudeste brasileira, mais especificamente em São Paulo, onde estão localizadas cerca de 3.000 startups.

É uma proliferação mundial da inovação e dessa nova cultura startupeira, que trazem empresas flexíveis, ágeis e altamente conectadas com a tecnologia, proporcionando soluções eficazes ao mercado. Comparado a outros países, obviamente nosso número ainda segue abaixo, mas com muita propensão a uma crescente exponencial.

Está idealizando sua startup ou quer acelerar seu crescimento, entre em contato com a aceleradora Condor Connect através do e-mail oi@condorconnect.com.br. Aqui seus projetos e ideias são avaliados por especialistas de mercado, e você pode fazer parte do programa de mentoria para sua startup. Não perca a chance de fazer acontecer!

+

Tecnologia