80 cidades decretam situação de emergência em SC

3% dos municípios do Estado estão em estado crítico em relação ao abastecimento de água, 8% em alerta e 26% em estado de atenção

A Defesa Civil de Santa Catarina informou que já recebeu 80 decretos de situação de emergência de municípios catarinenses. A situação da estiagem no Estado segue se agravando, como mostra o Boletim Hidrometereológico Integrado da DCSC.

Já são 3% dos municípios catarinenses em estado crítico, em relação ao comprometimento do abastecimento de água. Ainda há 8% em alerta e 26% em estado de atenção.

Estiagem vem se agravando em Santa Catarina – Foto: Marcello Casal Jr/Agência BrasilEstiagem vem se agravando em Santa Catarina – Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Esta situação indica o agravamento da estiagem em Santa Catarina. “A DCSC continua apoiando os municípios que decretaram situação de emergência com o repasse de reservatórios e do kit de transporte de água limpa”, comentou o chefe da DCSC, David Busarello.

Segundo ele, o atual quadro reforça a necessidade de monitoramento constante das condições hidrológicas exauridas. Ele também destacou a importância do planejamento, mobilizações e de medidas de mitigação para reduzir os impactos da estiagem.

Os dados foram divulgados pelo último boletim, publicado quinzenalmente pelo Governo do Estado, através da DCSC e da SDE (Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável).

O objetivo do documento é compartilhar informações das condições hidrológicas dos rios catarinenses e o impacto no abastecimento para apoiar o planejamento dos municípios e das ações de resposta a estiagem.

Durante o mês de maio os acumulados de precipitação ficaram entre 100 e 150 mm na maior parte de Santa Catarina. Já entre a Região Oeste e o Planalto Norte os valores ficaram entre 50 e 100 milímetros. No entanto, nas proximidades do Litoral Sul, na divisa com o Rio Grande do Sul, a precipitação mensal ficou acima de 150 mm, com picos acima de 200 mm.

Vale destacar que na maioria dos municípios catarinenses a precipitação ficou abaixo da média climatológica. No Extremo Oeste e Oeste, onde a média para o período varia de 140 a 180 mm, choveu menos de 120 mm. O que chama atenção é o número significativo de dias sem registro de precipitação. No Extremo Oeste e na divisa com o Paraná, por exemplo, foram registrados até 25 dias sem chuva.

+

Tempo