Alfredo Wagner decreta situação de emergência após queda de 14 pontes

Fortes chuvas na última quinta-feira (28) causaram estragos no interior do município e deixaram 2.500 pessoas ilhadas

O grande volume de chuvas na noite da última quinta-feira (28) causou a queda de 14 pontes em Alfredo Wagner, na Grande Florianópolis, e deixou 2.500 pessoas isoladas. O prefeito do município, Gilmar Sani (PSDB), confirmou ao ND+, na manhã deste sábado (30), que o município declarou situação de emergência.

Uma pessoa está em pé ao lado de lama causada pela chuva, ao fundo está uma estrada totalmente alagadaAcesso ao interior do município deixou pessoas ilhadas em Alfredo Wagner – Foto: Prefeitura de Alfredo Wagner/Dilvulgação/ND

O interior do município foi fortemente afetado, com a destruição de estradas e acessos a casas. A equipe da Secretaria de Obras continua trabalhando, neste final de semana, para amenizar os prejuízos.

“Estamos trabalhando para o quanto antes fazer pelo menos um acesso para ajudar os moradores que estão ilhados”, aponta o prefeito. 

Casa destruída em Alfred Wagner. Aparece um barranco e uma casa de madeira ao ladoChuvas causaram estragos em Alfredo Wagner e quatro casas foram interditadas – Foto: Prefeitura de Alfredo Wagner/ND

A prefeitura está em contato com as cerca de 400 famílias para garantir suporte neste momento, segundo Sani. Foram cinco casas afetadas diretamente com o temporal, sendo quatro delas interditadas. Ninguém ficou ferido. As pessoas que estão fora de casa estão em abrigos municipais.

Conforme informações do portal Conexão Geoclima, uma ponte na localidade de Barro Branco foi arrancada pelo aumento de 65% do nível do rio Itajaí do Sul, que desce para a barragem de Ituporanga.

Há algumas semanas foram recuperados vários quilômetros de estradas, mas com o temporal será necessário reconstruir o que já foi feito. “Infelizmente vamos ter que fazer tudo de novo, nosso problema mesmo são as nossas estradas”, reitera Sani.

Conforme informações que o prefeito recebeu, foram registrados cerca de 150 mm de acumulado de chuvas na noite de quinta. Ele teme que, com o acesso prejudicado às casas do interior do município, a volta às aulas prevista para retornar no dia 18 de fevereiro pode ser adiada.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Tempo