Barra Velha registra alagamentos e se prepara para mais uma noite de chuva intensa

Município registrou pontos de alagamento nos bairros São Cristóvão e Itajuba e previsão é de chuva intensa e maré alta na noite desta quinta-feira (21)

A chuva tem castigado a região Norte de Santa Catarina nas últimas horas e em Barra Velha, no Litoral, diversos pontos de alagamento foram registrados na manhã desta quinta-feira (21). As equipes da Defesa Civil e da Prefeitura visitaram os locais para averiguar os danos. Os principais bairros afetados foram São Cristóvão e Itajuba.

Ruas de Itajuba e São Cristóvão ficaram alagadas e estimativa é de que chuva intensa continue na noite desta quinta-feira (21) – Foto: Defesa Civil/DivulgaçãoRuas de Itajuba e São Cristóvão ficaram alagadas e estimativa é de que chuva intensa continue na noite desta quinta-feira (21) – Foto: Defesa Civil/Divulgação

No entanto, a maior preocupação é para a noite desta quinta-feira porque além da chuva intensa, há, ainda, previsão de maré alta. De acordo com o diretor da Defesa Civil, Elton Cunha, a maior preocupação é para as próximas horas e o município já se mobilizou para organizar estruturas de apoio à população.

“É uma área litorânea e temos influência da maré. Tivemos um volume de chuva significativo e alagamento em pontos sensíveis e a previsão é para que além da chuva prevista, haja pico de maré. Nossa equipe já está pronta para, caso tenhamos índices ultrapassados, ações sejam realizadas, inclusive com abrigo para as pessoas”, fala.

Nesta quinta-feira, não houve registro de desalojados e desabrigados, salienta o diretor. O prefeito do município, Douglas Elias da Costa, ressalta que essa é uma realidade de Barra Velha há muitos anos e salienta, ainda, que ações de limpeza de valas já foram implementadas para melhorar a vazão da água. “Estamos, ainda, elaborando um projeto de contenção de águas para diminuir as enchentes e aumentar a vazão nas valas”, explica.

Há 13 anos a aposentada Yára Reynauld convive com o medo das enchentes. Depois de se mudar para o município em 200, Yára enfrentou a enchente de 2008 e de lá para cá contabiliza os estragos causados constantemente pelas chuvas.

“Nós construímos e nos mudamos em 2007, no ano seguinte, pegamos a primeira grande enchente com 1,20 metros de água dentro de casa e foi um sufoco. Só eu e meu marido, duas pessoas de idade, foi uma corrida para levantar os móveis. O carro inundou. Em 201, outra enchente e ano passado também. Isso é um problema que nos aflige e quando começa a chover já fico tremendo porque não sei o que vai acontecer”, fala.

Yára Reynauld já enfrentou diversas enchentes em 13 anos morando em Barra Velha – Foto: Luana Amorim/NDYára Reynauld já enfrentou diversas enchentes em 13 anos morando em Barra Velha – Foto: Luana Amorim/ND

Nesta quinta-feira, a primeira ação da aposentada, que hoje mora sozinha após o falecimento do companheiro, foi levantar o que conseguia para não ter prejuízos.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Tempo