“Cenário de destruição”: cidades do Norte de SC contabilizam danos após ciclone

Ainda não há um levantamento oficial de quantas pessoas foram atingidas na região, estragos ainda são visíveis em diversos municípios

Dois dias após o ciclone que provocou estragos em praticamente todas as regiões do Estado, as cidades do Norte ainda contabilizam os danos e prejuízos provocados pelo fenômeno climático.

As equipes da Defesa Civil seguem nos trabalhos e ainda não há um levantamento sobre o número total de atingidos.

Equipes da prefeitura e bombeiros ainda trabalham na remoção de árvores em Joinville – Foto: PMJ/Divulgação/NDEquipes da prefeitura e bombeiros ainda trabalham na remoção de árvores em Joinville – Foto: PMJ/Divulgação/ND

Em Joinville, a Defesa Civil atendeu mais de 100 ocorrências nos últimos dois dias, a maioria de destelhamentos. Lonas estão sendo distribuídas aos moradores que tiveram as casas danificadas. Não há registro de desabrigados.

Os bombeiros têm auxiliado a prefeitura na remoção de árvores em vias públicas. Foram registradas mais de 70 ocorrências, com 38 interrompendo o tráfego em ruas, todas já liberadas após os trabalhos.

O fornecimento de energia elétrica também tem se normalizado aos poucos. Na região de Joinville, até a manhã desta quinta-feira (2), pouco mais de 11 mil unidades seguiam sem luz. A situação mais crítica é a de Garuva, com 7 mil imóveis sem energia – apenas 147 estavam normalizados.

Cenário ainda é de destruição, diz Defesa Civil

Nas cidades próximas a Jaraguá do Sul, segundo o coordenador regional da Defesa Civil, o cenário é de “destruição”. Corupá, Guaramirim, Massaranduba e Schroeder foram os municípios com mais ocorrências de quedas de árvore e imóveis danificados.

Como as equipes da Defesa Civil ainda estão prestando atendimento, não há um levantamento completo de prejuízos e danos. Sabe-se, porém, que somente em Corupá foram mais de 1 mil propriedades afetadas, como a Escola Municipal José Pasqualini.

Conbertura de ginásio da Escola José Pasqualini foi bastante danificado pelo vendaval – Foto: Divulgação/NDConbertura de ginásio da Escola José Pasqualini foi bastante danificado pelo vendaval – Foto: Divulgação/ND

Em Guaramirim, ainda segundo a Defesa Civil, foram ao menos 10 mil pessoas afetadas. O prefeito Luís Antônio Chiodini decretou situação de emergência na quarta-feira (1º).

Já em Massaranduba, conforme informado pela prefeitura, a preocupação é com a região rural, principalmente em Massarandubinha e Ribeirão da Lagoa, que foram as mais atingidas.

Leia também:

+

Tempo