Chuva deixa desalojados e provoca deslizamentos em toda Santa Catarina

Os alertas de atenção máxima seguem até a próxima quinta-feira (5), com risco alto para alagamentos, inundações e deslizamentos

A chuva persistente que assola Santa Catarina deixa estragos do Litoral ao Oeste e de Norte ao Sul. Dezenas de pessoas estão desalojadas nas cidades de Lages, Videira, Laguna, entre outras. O Corpo de Bombeiros registrou ocorrências de pessoas arrastadas pela correnteza em veículos nas cidades de Pouso Redondo e de Iomerê. Em Leoberto Leal, as aulas foram suspensas.

A Defesa Civil de Santa Catarina está em alerta máximo com todas as suas equipes monitorando as ocorrências relacionadas às chuvas que atingem o Estado. Os alertas de atenção máxima seguem até a próxima quinta-feira (5), com risco alto para alagamentos, inundações e deslizamentos, principalmente para o Litoral Sul. A previsão é de que o tempo permaneça chuvoso no decorrer desta quarta-feira (4).

Dois veículos foram arrastadas em rodovia estadual em Iomerê – Foto: Divulgação/NDDois veículos foram arrastadas em rodovia estadual em Iomerê – Foto: Divulgação/ND

Em Lages, o Secretário Executivo de Proteção e Defesa Civil, João Eduardo da Silva Pacheco, divulgou um relatório na noite desta terça (3) sobre os estragos das últimas 48h. O município registrou um acumulado de 175,2 mm em 48 horas. O nível do Rio Caraha estava 4,38 m acima do nível normal. Foram anotados deslizamentos de terra em sete bairros. A Defesa Civil de Lages estimou que 324 pessoas foram afetadas com as chuvas e nove estão desalojadas.

Em Luzerna, a situação segue preocupante em razão do nível do Rio do Peixe. Na última atualização, às 21h desta terça (3), o nível estava em 9,38 m. Empresários e comerciantes com estabelecimentos localizados no Centro da cidade estão retirando as mercadorias. Isso porque o rio já começou a entrar em algumas empresas. Em Joaçaba, pontes e ruas também foram interditadas pelo aumento do nível dos rios.

Na SC-464, no interior de Iomerê, dois veículos foram arrastados pela forte correnteza. Motoristas e passageiros passaram por momentos de pânico e buscaram abrigo no teto dos automóveis. O Corpo de Bombeiros conseguiu resgatar a todos com segurança. Em Pouso Redondo, a situação não foi diferente. Na estrada geral de Saltinho, um carro foi arrastado pela correnteza com um homem em seu interior.

Em Videira, funcionários de uma empresa e duas gestantes ficaram ilhadas em duas ocorrências distintas. O Corpo de Bombeiros também recebeu uma ocorrência do deslizamento de um muro sobre uma residência, inicialmente, sem vítimas. Também foram registrados deslizamentos e quedas de árvores em Águas Mornas, São José, Orleans, Porto União e Rio das Antas.

Lages registrou deslizamentos em sete bairros – Foto: Divulgação/NDLages registrou deslizamentos em sete bairros – Foto: Divulgação/ND

O meteorologista chefe da Defesa Civil, Murilo Freta, destaca que as condições apontam para a ocorrência de chuvas que podem superar a média esperada para todo o mês de maio. “Há risco alto para ocorrências como alagamentos, inundações e deslizamentos, principalmente para o Litoral Sul, além de condições para rajadas de vento e mar agitado”, afirmou.

O tempo em Santa Catarina é influenciado pelo fluxo de calor e umidade da região amazônica e pela formação de sistemas de baixa pressão em diversos níveis da atmosfera. “Esta configuração vai resultar em chuva frequente no Estado, sendo mais intensa e acompanhada por temporais por alguns momentos, sobretudo do Oeste ao Litoral Sul e também no Alto Vale do Itajaí e Grande Florianópolis”, revelou.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Tempo

Loading...