Cidades do Norte de Santa Catarina contabilizam estragos após ciclone

Quedas de árvores e destelhamentos foram registrados em municípios da região, cerca de 50 mil unidades seguem sem energia elétrica na região

O norte de Santa Catarina amanheceu contabilizando os estragos do ciclone extratropical de terça-feira (30). Os ventos, que chegaram até 120 km/h, deixaram marcas em várias cidades da região, que não registrou nenhuma vítima fatal.

Equipes da Defesa Civil e da Secretaria de Meio Ambiente retiram árvores em diversos bairros de Joinville – Foto: Divulgação/ND

Em Joinville, a Defesa Civil registrou 15 ocorrências, a maioria de destelhamentos. No bairro Nova Brasília, uma antena de rádio caiu em uma casa. No Santa Catarina, a parede de um galpão caiu sobre pessoas que estavam no local. Um homem teve uma fratura na perna e foi encaminhado ao Hospital São José.

A Secretaria do Meio Ambiente, com o auxílio dos bombeiros, atendeu mais de 30 ocorrências de retiradas de árvores que interromperam o trânsito em ruas como Rio Grande do Sul, Prudente de Moraes, Hermann August Lepper e Monsenhor Gercino, em regiões distintas da cidade.

Na manhã de quarta-feira (1º), mais de 25 mil unidades ainda estavam sem energia elétrica em Joinville, segundo a Celesc. Em toda a região, o número total de unidades é superior a 50 mil.

Telhado de igreja na Estrada Mildau, na zona rural de Joinville, foi arrancado pelo vento – Foto: Divulgação/ND

Como a própria sede da Defesa Civil ficou sem luz, as equipes ainda não contabilizaram quantos imóveis foram atingidos. Um relatório completo será divulgado ainda na manhã de quarta-feira (1º).

Leia também

Rodovias foram interditadas por quedas de árvores

Outras cidades da região também sofreram estragos. Dois trechos da Serra Dona Francisca, em Campo Alegre, foram interditados após quedas de árvores. Outra rodovia que teve o tráfego comprometido foi a BR-280, em Araquari. Ambas já foram liberadas, mas com restrições. Ainda em Araquari, escolas foram atingidas, mas, como não havia pessoas no local, ninguém se feriu.

Árvore interrompeu tráfego na Serra Dona Francisca – Foto: Divulgação/ND

Em Garuva, aproximadamente 30 postes caíram e deixaram sete mil unidades sem luz – praticamente toda a cidade. Não há previsão de reestabelecimento e, segundo a Celesc, somente na sexta-feira todo o sistema deve estar normailzado. Uma pessoa que tentou se abrigar dentro de um automóvel ficou ferida após o carro ser atingido por uma árvore.

Em Piçarras, a BR-101 também foi interditada por queda de árvores na noite de terça (30), mas o trânsito já foi normalizado na manhã seguinte.

A sede do Corpo de Bombeiros de Barra Velha teve parte de sua unidade destruída pelos ventos. Com isso, a corporação afirma estar com dificuldades de comunicação e pede que todos os contatos com o telefone 193 sejam feitas em telefone fixo, para eventualmente equipes de outras corporações próximas possam ajudar.

Sede do Corpo de Bombeiros de Barra Velha foi danificada por temporal – Foto: Reprodução Redes Sociais/Divulgação/ND

Na região de Jaraguá do Sul, a estimativa da Defesa Civil é que mais de 100 imóveis tenham sido atingidos. Cerca de 20 mil unidades seguem sem luz.

Outras cidades registram somente danos materiais e quedas de energia elétrica. A região de Mafra tem 31 mil unidades sem luz na manhã de quinta (1º). Em São Bento do Sul, são 26 mil unidades desabastecidas, segundo a Celesc.

+

Tempo