Com alerta para volumes intensos, chuva retorna à Grande Florianópolis; saiba até quando

Após um período de pausa, a tarde desta sexta-feira registrou novamente picos de chuva em toda a região; Defesa Civil ainda emitiu alerta para ressaca do mar

Com o intervalo de um dia, a chuva que havia dado trégua na Grande Florianópolis durante a última quinta-feira (14), retornou ao litoral catarinense na tarde desta sexta-feira (15).

Antes das condições climáticas mudarem, a Defesa Civil de Santa Catarina emitiu um alerta para chuvas volumosas e intensas até o final desta sexta por todo o Estado.

Nas áreas em amarelo do mapa, a Defesa Civil alerta para altos riscos de deslizamentos e alagamentos, enquanto as áreas de Santa Catarina que estão coloridas em azul possuem poucas chances de apresentarem tais ocorrências climáticas – Foto: Defesa Civil/Divulgação/NDNas áreas em amarelo do mapa, a Defesa Civil alerta para altos riscos de deslizamentos e alagamentos, enquanto as áreas de Santa Catarina que estão coloridas em azul possuem poucas chances de apresentarem tais ocorrências climáticas – Foto: Defesa Civil/Divulgação/ND

A condição está associada ao avanço de uma frente fria pelo mar, que se desloca pelo Estado, mantendo o tempo instável em todas as regiões catarinenses. O volume médio de chuvas esperado está entre os 30mm e 50mm, com pontuais mais altos no Oeste e na parte Norte de Santa Catarina.

Em Florianópolis, foi registrada no final da tarde desta sexta, em decorrência das condições climáticas, uma árvore de grande porte que estava com risco de queda no km 17 da SC-401, localizado na subida do jardim da paz, sentido bairro-centro.

Local foi interditado por risco de queda de árvore – Foto: Defesa Civil de Florianópolis/Divulgação/NDLocal foi interditado por risco de queda de árvore – Foto: Defesa Civil de Florianópolis/Divulgação/ND

A via foi totalmente interditada por 20 minutos, para a extração da árvore. Uma pista ficou interditada para que o trabalho do Corpo de Bombeiros acontecesse com segurança. A situação ainda foi mantida dessa maneira, por pelo menos, uma hora, o que acarretou em grande retenção do fluxo do trânsito.

Consequências das chuvas em Florianópolis

Em Florianópolis, a Defesa Civil da Capital identificou nesta sexta-feira que as frequentes chuvas causaram crateras e expuseram a tubulação de água da SC-401, no km 13,450.

Durante a vistoria realizada junto com moradores da região, foi observado que, após o aumento da via, a nova linha de drenagem, que tem como objetivo a vasão da água na pista e é direcionada para área verde, está ocasionando buracos e expondo a tubulação de água de 200 mm.

Conforme nota da Defesa Civil de Florianópolis, o caso foi encaminhado para conhecimento e providências da Casan (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento) e da Secretaria de Infraestrutura do Estado de Santa Catarina por se tratar de uma rodovia estadual.

Na região continental, situação é estável

Após os 226 milímetros de chuva que caíram em um só dia em Santo Amaro da Imperatriz, a cidade se recupera dos deslizamentos que ocorreram em diversos pontos do município, segundo o coordenador da Defesa Civil municipal, Adriano Medeiros Caldas.

As chuvas afetaram áreas do interior do município e encostas. Diversos bairros registraram deslizamentos e alagamentos e ao menos duas famílias foram acolhidas pela prefeitura em um hotel da cidade. Na manhã desta sexta, o prefeito Ricardo Costa informou que não há mais locais intransitáveis na cidade.

Até o momento, nenhuma outra ocorrência foi registrada no município. São José, também na Grande Florianópolis, não notificou nenhuma emergência por conta das chuvas, conforme a Defesa Civil do Município.

Em Palhoça, o coordenador da Defesa Civil, Julio Marcelino, apontou que estão monitorando os moradores que vivem próximos das encostas e taludes, pois há possibilidade de deslizamentos, devido ao solo encharcado.

Condições climáticas afetam o mar

Neste sábado (16), a passagem de uma frente fria pelo oceano deixa o tempo nublado e com chance de chuva fraca e isolada no centro-leste de Santa Catarina. Por conta disso, o mar fica agitado durante o final de semana, conforme monitoramento da Defesa Civil.

O risco é elevado para ressacas, com muita agitação marítima nas áreas em laranja do mapa a seguir, e baixo risco para ocorrências desse porte nas regiões em azul.

Defesa Civil alerta para ressaca do mar – Foto: Defesa Civil/Divulgação/NDDefesa Civil alerta para ressaca do mar – Foto: Defesa Civil/Divulgação/ND

As ondulações podem atingir picos de 3 metros e 3,5 metros no Litoral Sul e em Florianópolis, e de 2,5 metros até 3 metros no Baixo Vale do Itajaí e Litoral Norte. Os ventos devem marcar até 60 km/h nas costas, podendo ser mais intensos no mar.

Enquanto isso, o dia amanhece com temperaturas amenas no Planalto Sul, perto dos 10°C. Nas outras regiões, variam entre 12°C e 19°C. As máximas não passam de 24°C por todo o Estado, por conta da nebulosidade.

Confira as temperaturas para este sábado (16):

  • Litoral Norte:  17°C / 23°C;
  • Planalto Norte:  12°C / 20°C;
  • Grande Florianópolis Litorânea: 17°C / 23°C;
  • Grande Florianópolis Serrana: 13°C / 18°C;
  • Vale do Itajaí: 14°C / 23°C;
  • Litoral Sul: 12°C / 18°C;
  • Planalto Sul: 9°C / 16°C;
  • Meio-Oeste: 12°C / 18°C;
  • Oeste: 12°C / 19°C;
  • Extremo-Oeste: 14°C / 20°C.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Tempo

Loading...