Defesa Civil descarta tornado em SC e aponta outro fenômeno

Ventos de até 87 km/h causaram destalhamentos e queda de árvores em vários municípios catarinenses. Cerca de 117 mil unidades consumidoras ficaram sem energia elétrica, segundo a Defesa Civil

A DC (Defesa Civil) do Estado descartou a passagem de um tornado em municípios de Santa Catarina, na noite de quinta-feira (25). Em nota técnica, divulgada nesta sexta-feira (26), o órgão classificou a tempestade como um “ciclone extratropical” que provocou destalhamentos, alagamentos e deslizamentos em cidades do Oeste ao Litoral Sul.

Xanxerê, no Oeste de Santa Catarina, está entre os municípios que mais teve estragos provocados pelo temporal da noite desta quinta-feira (25). — Foto: Defesa Civil/Divulgação/NDXanxerê, no Oeste de Santa Catarina, está entre os municípios que mais teve estragos provocados pelo temporal da noite desta quinta-feira (25). — Foto: Defesa Civil/Divulgação/ND

Houve comprometimento no abastecimento de água e a interrupção de fornecimento de energia elétrica para cerca de 117 mil unidades consumidoras catarinenses. Na região de Chapecó, por exemplo, foram quase 60 mil unidades que ficaram sem luz à noite.

Às 13h desta sexta-feira, haviam 10.723 pontos sem iluminação em Santa Catarina por “interrupção acidental”, informou a Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina).

“Durante toda a madrugada nossas equipes trabalharam e continuamos trabalhando com muitas equipes ainda em toda a região. São mais de 60 equipes trabalhando. Nossa previsão de retorno total é no início da noite desta sexta-feira. Pedimos que a população considere a rede energizada, pois a energia pode voltar a qualquer momento, mas ainda temos muita vegetação em cima das redes”, explicou André Curtarelli, Geral Regional Oeste da Celesc.

Foram registrados estragos nas linhas Cambuinzal e Invernadinha, loteamento Lirio Tronco, onde há registro de residências destelhadas, além de diversos bairros do município e ao longo da BR-282, SC-155 e SC-350. – Foto: Defesa Civil/Divulgação/NDForam registrados estragos nas linhas Cambuinzal e Invernadinha, loteamento Lirio Tronco, onde há registro de residências destelhadas, além de diversos bairros do município e ao longo da BR-282, SC-155 e SC-350. – Foto: Defesa Civil/Divulgação/ND

Imagens do radar meteorológico de Chapecó confirmaram que a chuva deu início no período da tarde de quinta-feira, com temporais isolados. Já no início da noite, o sistema avançou pelo estado em “forma de linha”.

“Esta organização em linha costuma provocar intensas rajadas de vento em uma área ampla, como foi observado ontem, com velocidade acima de 60 km/h, em quase todas as estações localizadas entre o Oeste e o Meio-Oeste”, informou a Defesa Civil.

O meteorologista Piter Scheuer, que tem estação de monitoramento em Guatambu (SC), discorda com a análise da Defesa Civil. O profissional analisou imagens e acredita que um tornado tenha se formado às margens da BR-282, em Xanxerê (SC).

Xanxerê

Na Capital do Milho, de acordo com a Defesa Civil, os ventos chegaram a atingir 87,1 km/h e causaram muitos estragos, principalmente no interior do município. A Prefeitura de Xanxerê informou que os maiores estragos foram registrados nas comunidades Cambuinzal e Invernadinha.

Ciclone extratropical atingiu Xanxerê na noite desta quinta-feira — Foto: Prefeitura de Xanxerê/Divulgação/NDCiclone extratropical atingiu Xanxerê na noite desta quinta-feira — Foto: Prefeitura de Xanxerê/Divulgação/ND

No loteamento Lírio Tronco casas foram destelhadas, bem como ao longo da BR-282, SC-155 e SC-350 e em alguns bairros do município. Em uma escola municipal uma árvore foi arrancada com a força do vento e caiu sobre a cerca de proteção da unidade escolar. As equipes trabalharam desde cedo fazendo a remoção e limpeza.

“O prefeito Oscar Martarello e o vice Adenilso Biasus estão desde cedo acompanhando as equipes da Defesa Civil, secretaria de Agricultura e secretaria de Obras nos trabalhos de limpeza e remoção das árvores que estão obstruindo as vias, bem como fazendo a distribuição de lonas às famílias atingidas. Caso alguém necessite de lona deve procurar o Corpo de Bombeiros para o cadastro e entrega do material”, informou nota da prefeitura.

Itapiranga

Em Itapiranga, no Extremo-Oeste de Santa Catarina, uma árvore caiu sobre uma casa na linha Santo Antônio, por volta das 18h de quinta-feira, durante um temporal que atingiu a região. A árvore ficou apoiada na estrutura do segundo pavimento e telhado, a uma altura aproximada de 10 metros.

Um trabalhador de 47 anos não conseguiu sair a tempo e foi atingido pela estrutura — Foto: Corpo de Bombeiros/NDUm trabalhador de 47 anos não conseguiu sair a tempo e foi atingido pela estrutura — Foto: Corpo de Bombeiros/ND

O morador foi orientado a não tentar efetuar o corte da árvore por conta do risco de novos acidentes. Os bombeiros entregaram 24 metros quadrados de lona para a família cobrir a mobília que ficou exposta à chuva devido aos danos no telhado. Ninguém se feriu.

Na linha Maria Goretti, no interior do município, um galpão desabou com o vento e atingiu um trabalhador de 47 anos. O homem estava trabalhando no local e não conseguiu sair a tempo quando ocorreu o desabamento. O galpão, que possuía três andares, servia para estocagem de madeira.

Um trabalhador de 47 anos não conseguiu sair a tempo — Foto: Corpo de Bombeiros/NDUm trabalhador de 47 anos não conseguiu sair a tempo — Foto: Corpo de Bombeiros/ND

O Corpo de Bombeiros Militar socorreu o homem dos destroços consciente e com dores pelo corpo. Após o primeiro atendimento, ele foi encaminhado ao hospital de Itapiranga. Vizinhos e conhecidos que passavam pelo local auxiliaram nos trabalhos, retirando parte da estrutura que estava sobre o corpo da vítima.

Também foram registrados vários chamados devido ao temporal em outras localidades. Na linha Laranjeira e no bairro das Flores, os bombeiros entregaram lonas devido os danos.

Chapecó e outros municípios

Os bombeiros de Chapecó fizeram dois cortes de árvores que caíram na BR-282 no interior do município. Também houve registros na SC-157, em Coronel Freitas (SC), na SC-283 em Seara (SC) e em Serra Alta (SC) na rua Duque de Caxias.

Concórdia: estragos prejudicam trabalhos na BRF

Em Concórdia (SC), devido à falta de abastecimento de energia no município, o frigorífico BRF teve suas atividades suspensas na manhã desta sexta-feira, pois duas torres de alta tensão caíram.

BRF emprega seis mil pessoas em Concórdia — Foto: BRF/NDBRF emprega seis mil pessoas em Concórdia — Foto: BRF/ND

Apesar de não ter sido registrada falta de energia elétrica no frigorífico, por consumir muita energia, foi optado por suspender as atividades até que a situação se reestabeleça. Até às 13h, 264 casas estavam sem energia elétrica na Capital do Trabalho.

A previsão é que até à tarde tudo seja normalizado. A BRF emprega seis mil pessoas em Concórdia. Parte da equipe foi dispensada pela manhã.

Veja onde foram registradas as maiores rajadas de vento

  • Bom Jardim da Serra: 95,8 km/h
  • Xanxerê: 87,1 km/h
  • Chapecó: 86,1 km/h
  • Urupema: 79,4 km/h
  • Joaçaba: 77,4 km/h
  • Ponte Serrada: 76,6 km/h
  • São Miguel do Oeste: 70,9 km/h
  • Campo Belo do Sul: 69,3 km/h
  • Campos Novos: 66,6 km/h
  • Imbituba: 66 km/h
  • Caibi: 64,7 km/h
  • Concórdia: 60,8 km/h
  • Tangará: 60 km/h
  • Caçador: 54 km/h

Alertas para as próximas horas

A Defesa Civil emitiu três alertas na manhã desta sexta. O primeiro é sobre a hipótese de mar agitado e ressaca entre a Grande Florianópolis e o Litoral Sul, que vale até às 23h59 de sábado (27).

Alerta para temporais entre o Litoral Norte e o Baixo Vale do Itajaí – Foto: Defesa Civil/Divulgação/NDAlerta para temporais entre o Litoral Norte e o Baixo Vale do Itajaí – Foto: Defesa Civil/Divulgação/ND

As ondas de direção Nordeste, passando para Sudoeste/Sul, chegam a uma altura de 2 a 3 metros nessas regiões. Nas demais áreas litorâneas, as ondas devem atingir 1,5 metros, com picos de 2 metros. O risco é moderado para ocorrências relacionadas à agitação do mar.

O segundo é em relação às rajadas de vento de moderada intensidade provocadas ainda pelo ciclone, entre meio-dia de sexta e a noite de sábado. Em grande parte do Estado os ventos podem chegar a 70 km/h, com exceção do Extremo-Oeste e parte do Oeste.

Já o risco de temporais é o terceiro alerta dado pelo órgão estadual. Entre o Litoral Norte e o Baixo Vale do Itajaí, as chuvas fortes podem ocorrer até as 18h deste sábado. O risco é moderado nas áreas em amarelo do mapa e baixo nas áreas em verde no mapa a seguir.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Tempo

Loading...