Família tem casa interditada após deslizamento em Garuva

Em três dias, choveu mais do que o esperado para todo o mês de fevereiro no município

Há mais de 15 anos a dona de casa Elizabeth de Azevedo mora no mesmo lugar. São 16 anos em Garuva, no Norte de Santa Catarina e na noite de domingo (28), pela primeira vez, ela precisou sair de casa com o pai, o companheiro e os dois filhos.

Deslizamento aconteceu na noite de domingo (28); em três dias choveu mais do que o esperado para todo o mês – Foto: Adriano Mendes/NDTVDeslizamento aconteceu na noite de domingo (28); em três dias choveu mais do que o esperado para todo o mês – Foto: Adriano Mendes/NDTV

A casa que a família mora foi interditada pela Defesa Civil depois de um deslizamento que levou lama para dentro da residência. A chuva incessante do fim de semana deixou diversos pontos de alagamento no município e estragos em toda a região. Segundo a Defesa Civil, em três dias, o acumulado de chuva chegou a 216 mm, o que superou o esperado para todo o mês de fevereiro, que era de 200 mm.

Ela conta que o riacho que passa ao lado da casa transbordou e os pontos de alagamento e o solo encharcado já deixaram Elizabeth em alerta e ela tinha razão para se preocupar: às 20h, a terra invadiu a casa.

“Eu percebi a movimentação de terra e fiquei em alerta, mas não imaginava o deslizamento”, fala. A terra entrou pela janela da sala e, como a família já estava atenta, ninguém se feriu ou foi atingido. O estrago foi apenas material.

Pela casa, conta ela, água e lama danificaram móveis, roupas e utensílios. A cama nova do filho ficou completamente molhada e danificada pela umidade. Sofá, colchões e roupas ficaram completamente cobertos pela lama. O que foi possível salvar foi parar em cima da mesa e armários.

A terra do morro deslizou e quase entrou, também, pela janela do quarto do filho – Foto: Kelly Borges/NDTVA terra do morro deslizou e quase entrou, também, pela janela do quarto do filho – Foto: Kelly Borges/NDTV

“Eu fiquei muito nervosa com a situação. A gente até fica atento, mas não espera”, diz. Após a interdição, a família foi acolhida pelo vizinho, que mora em Joinville, mas tem uma casa na cidade. Uma máquina deve ser utilizada para retirar a terra que desceu do morro, mas ainda não há previsão para que a casa seja liberada pela Defesa Civil.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Tempo