Identificadas as vítimas de soterramento em Florianópolis

Chuvas causam a morte de mãe e filha em soterramento na Capital

Foram identificados pelo Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina (IGP/SC) os nomes de mãe e filha, vítimas do soterramento ocorrido no bairro Saco Grande, na tarde deste domingo (24). 

Mãe e filha morreram em Florianópolis – Foto: Reprodução/NDMãe e filha morreram em Florianópolis – Foto: Reprodução/ND

Ana Cristina Martins Lopes tinha 49 anos e era natural de São Borja, no Rio Grande do Sul. A segunda vítima, se chamava Letícia Lopes Machado, tinha 21 anos e era natural de Florianópolis, filha de Ana Cristina.

A previsão é que os corpos sejam liberados na noite deste domingo (24) para que a família possa sepultá-los.

Três pessoas moravam na residência, mãe e dois filhos, por isso, havia a suspeita de que todos estavam soterrados. O outro filho de Ana, de 15 anos, sobreviveu porque não estava em casa na hora do ocorrido.

Deslizamento de terra deixa mãe e filha soterrada em Florianópolis neste domingo (24) – Foto:  Defesa Civil de Florianópolis/DivulgaçãoDeslizamento de terra deixa mãe e filha soterrada em Florianópolis neste domingo (24) – Foto:  Defesa Civil de Florianópolis/Divulgação

Segundo informações de uma amiga de Letícia, na hora do desastre o jovem estava na rua comprando um refrigerante para o almoço que a mãe estava preparando.

Segundo a amiga, Letícia estava cursando Odontologia e recém tinha tirado a carteira de habilitação. Ela também informou que mãe e filha eram Evangélicas.

A permanência de chuva na previsão do tempo para os próximos dias e os estragos causados até o momento fizeram o prefeito Gean Loureiro (DEM) declarar situação de emergência neste domingo (24).

Em caso de emergência, ligue para 199 ou 193.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Tempo