La Niña, sol, chuva e frentes frias: o que a previsão reserva para o verão em SC?

Dias ensolarados devem predominar no verão, mas a presença do La Niña será sentida em todo o Estado. Confira o que diz a meteorologia

A poucos dias da estação mais quente do ano, a meteorologia indica que o verão em Santa Catarina será com temperaturas oscilando, mas com um alerta importante, impulsionado pelo La Niña: a quantidade de chuva deve ser menor do que o habitual em várias partes do Estado.

“A tendência é que a gente tenha um verão com precipitação abaixo da média”, diz o meteorologista Piter Scheuer – Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom/ND“A tendência é que a gente tenha um verão com precipitação abaixo da média”, diz o meteorologista Piter Scheuer – Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom/ND

“A tendência é que a gente tenha um verão com precipitação abaixo da média, principalmente em setores como o Oeste, Meio-Oeste e Serra e algumas áreas do Sul, e próxima da média nas demais áreas”, diz o meteorologista Piter Scheuer.

A situação deve mudar a partir da segunda quinzena de dezembro apenas.  com chuvas concentradas. Também são previstas três frentes frias em dezembro, apesar da temperatura acima da média entre o início da estação e fevereiro em Santa Catarina. O verão começa a partir das 12h59 do dia 21 de dezembro.

O meteorologista Piter Scheuer diz que dias ensolarados são o padrão esperado, principalmente no Oeste. Um pouco de umidade deve vir do oceano no verão, favorecendo uma alternância com dias nublados, principalmente em Florianópolis e ao norte do Estado.

Scheuer também fala em “duas ou três frentes frias no mês de dezembro”. As temperaturas vão variar entre períodos com mais de 30°C e outros amenos no verão em Santa Catarina.

Volume de chuva

A segunda quinzena de dezembro deve ser mais chuvosa do que a primeira, com chuvas concentradas entre tarde e noite, sendo elas passageiras. Pancadas assim são típicas do verão, como informa a Epagri/Ciram.

“A primeira quinzena de janeiro e fevereiro a chuva vai ficar um pouco abaixo da média, mais seco e mais ensolarado”, informa Piter. Com isso, os dias chuvosos aumentam nas segundas quinzenas dos primeiros meses de 2022.

Volume de chuva

A Epagri/Ciram calcula que a média histórica de chuvas para dezembro é de 130 a 150 mm no Meio-Oeste, Planalto Sul e Litoral Sul. As demais regiões costumam variar entre 150 a 190 mm.

Em janeiro e fevereiro, o volume médio de chuva na série histórica sobe para 200 a 230 mm na Grande Florianópolis e Litoral Norte e varia de 130 a 190 mm do Oeste ao Planalto e no Litoral Sul.

A Epagri calcula que as chuvas devem permanecer dentro da média histórica no verão de 2021/2022.

Influência do La Niña

Santa Catarina passa por influência do fenômeno global La Niña, com o resfriamento das águas do oceano pacífico e equatorial. As influências do La Niña devem seguir até o início do outono de 2022.

Com isso, apesar da predominância de dias ensolarados, o Estado deve ter chuvas irregulares, mal distribuídas e temporais pontuais, com chuva, tormenta, granizo e ventania.

+

Tempo

Loading...