Laguna decreta situação de emergência devido às chuvas

Além da cidade, Pescaria Brava e Imaruí foram as mais afetadas na região da Amurel no Sul de SC; os 18 municípios registraram algum estrago

Os 18 municípios que compõem a região da Amurel (Associação de Municípios da Região de Laguna) registraram danos devido às chuvas desta quarta-feira (9). Laguna, Pescaria Brava e Imaruí foram os mais atingidos, e a Prefeitura de Laguna já decretou situação de emergência.

“Além de Laguna, Pescaria Brava e Imaruí estudam, em princípio, decretar situação de emergência”, conta o coordenador da Defesa Civil da Amurel, Anderson Cardoso.

Laguna decretou situação de emergência devido aos estragos das chuvas nesta quarta (9) – Foto: Prefeitura de Laguna/NDLaguna decretou situação de emergência devido aos estragos das chuvas nesta quarta (9) – Foto: Prefeitura de Laguna/ND

De acordo com a Prefeitura de Laguna, foi registrado um acumulado de mais de 160 milímetros de chuva em apenas 24 horas na cidade. Os bairros mais atingidos foram Parobé, Figueira e Morro Grande (no Distrito de Ribeirão Pequeno), Barranceira e Cabeçuda, com deslizamentos de terra, danificação de estradas, pontes, muros de casas caídos, acessos interrompidos e pontos de alagamentos em diversos locais da cidade.

“Eu fiz uma visita geral à tarde, uma vistoria, houve um estrago muito grande em estradas e asfaltos. As regiões de Ribeirão, Cabeçuda, Barranceira, tiveram problemas maiores. Agora vamos detectar e compilar todas as informações”, explica o coordenador da Defesa Civil do Município, sargento Paulo Sérgio Ribeiro Silva.

Segundo Silva, apesar dos estragos a cidade ainda não registrou desabrigados. “Graças a Deus ninguém está desabrigado, nem desalojado por enquanto. Pela minha experiência, geralmente, no primeiro, segundo dia as pessoas não querem sair de casa, depois veem a necessidade de sair”, conta o coordenador.

Cidade segue em alerta

Um Comitê de Crise foi instaurado na cidade para levar diversas ações em conjunto entre as secretarias para agilizar o atendimento à população afetada pelas chuvas.

Além dos atendimentos emergenciais e as reparações estruturais já em realização pela Defesa Civil e pela secretaria de Obras e Transporte, o Comitê de Crise também está desempenhando outras ações:

– Centro de acolhimento de desabrigados, por meio da Secretaria de Assistência Social e Habitação, no ginásio da Udesc;
– Atendimentos mantidos nos CRAS e CREAS para situações emergenciais e concessões necessários;
– Apoio aos desalojados através da Fundação Irmã Vera;
– Atividades da rede de ensino municipal mantidas em modalidade à distância;
– Atendimento realizado pela secretaria de Pesca e Agricultura aos pescadores com embarcações e sarilhos danificados e também aos produtores agrícolas atingidos pelas chuvas;
– Visitas realizadas pela gestão municipal em todas regiões e comunidades afetadas pelas chuvas.

A cidade segue em alerta e a Prefeitura orienta que a população entre em contato de acordo com a necessidade pelos telefones:

– Defesa Civil: 199, (48) 99660-1054 ou 193
– Assistência Social: (48) 3644-4947 ou (48) 99660-3145
– CRAS I (Magalhães): (48) 3646-2501;
– CRAS II- (48) 3644-2642;
– CREAS: (48) 3644-2049;
– Atendimentos a pescadores pela Sepagri (48) 36440013;
– Fundação Irmã Vera: (48) 3644 – 5485 ou (48) 99650 – 1314.

Pescaria Brava e Imaruí contabilizam estragos

Além de Laguna, Pescaria Brava e Imaruí registraram os maiores estragos na região. Ambos os municípios ainda realizam o levantamento dos danos causados pelas chuvas.

“Um abrigo em Pescaria Brava está sendo montado para recolher os desalojados. Estivemos em Tubarão, Jaguaruna está avaliando desalojar uma família. Mas ainda não temos um levantamento geral do número de desabrigados e desalojados na região”, destaca o coordenador da Defesa Civil na Amurel, Anderson Cardoso. “Até o momento não há feridos e não há óbitos”, completa.

Em Imaruí, a Defesa Civil e toda a equipe da Secretaria de Obras estão fazendo um levantamento dos estragos. As equipes da Assistência Social e Saúde estão realizando uma força tarefa para dar suporte, cadastrar todas as famílias afetadas e assim enviar aos órgãos competentes.

Houve registros de comunidades que ficaram isoladas entre Imaruí e Pescaria Brava devido ao bloqueio das estradas. “As secretarias de infraestrutura estão restabelecendo as vias, retirando rochas, madeiras e troncos”, destaca Cardoso.

Mais de 200 mm de chuva em 24 horas em Tubarão

Em Tubarão foram registrados, nesta quarta-feira (9), 214 milímetros de chuva em 24 horas, mais do que o registrado nos meses de abril (87 mm) e maio (114 mm), o que levou ao alagamento de várias ruas. Em algumas áreas, os problemas continuaram até a noite.

Deslizamentos de terra e alagamentos foram registrados em Tubarão – Foto: Divulgação/PMT/NDDeslizamentos de terra e alagamentos foram registrados em Tubarão – Foto: Divulgação/PMT/ND

A média de chuvas para o mês de junho, segundo a Agência Reguladora de Água e de Saneamento (AGR), é de 75 mm. Assim, em apenas 24 horas choveu três vezes mais que o esperado para o mês inteiro.

Os maiores problemas foram os alagamentos nas áreas mais baixas, desmoronamento de uma encosta na estrada do Rio do Pouso Alto e fechamento momentâneo de algumas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Três famílias precisaram sair de casa por precaução e ficar na residência de familiares.

À noite, somente o bairro Recife ainda tinha registro de alagamentos. Em todas as outras áreas a água havia baixado até o fim da tarde.

Nesta quinta-feira (10), a Defesa Civil do município verificará o relato de duas situações de risco em residências no Caruru e no São Martinho. Quanto ao Rio Tubarão a situação é de tranquilidade, pois subiu 1,89 metro acima do nível normal, insuficiente para causar preocupações.

A Fundação Municipal de Educação e Fundação Municipal de Saúde confirmaram que todas as escolas, escolas infantis e postos de saúde funcionarão normalmente nesta quinta-feira (10).

Segundo a previsão do tempo da Epagri/Ciram, o acumulado durante o dia deve ser de 8 mm, o que indica chuvas de baixa intensidade.

Alerta ao trafegar no trecho Sul da BR-101

Devido às fortes chuvas, a CCR ViaCosteira emitiu um alerta para os motoristas que trafegam pelo trecho Sul da BR-101, confira:

A CCR ViaCosteira orienta aos motoristas que trafegam pela BR-101 Sul que o tráfego na rodovia flui normalmente. Porém, é preciso redobrar a atenção em algumas vias marginais em Laguna, Tubarão, Sombrio e Paulo Lopes, devido às fortes chuvas que atingiram o estado de Santa Catarina. Ainda, a Concessionária informa que continua monitorando eventuais pontos que possam causar interferência no tráfego.

O usuário pode obter mais informações sobre as condições da rodovia por meio do Disque CCR ViaCosteira pelo número 0800 255 5550, gratuitamente, pelo site www.ccrviacosteira.com.br ou pelo aplicativo CCR Rodovias Sul, disponível gratuitamente para iOS e Android.

+

Tempo