Moradores do Sul de SC têm dia de reconstrução após alagamentos

Região da Amurel foi a mais atingida e, até o momento, Pescaria Brava, Imaruí e Laguna decretaram situação de emergência; outras cidades estudam adotar a medida

Após os estragos causados pelas fortes chuvas que caíram em Santa Catarina, esta quinta-feira (10), foi dia de atender as famílias atingidas, de limpeza nas casas inundadas, de arrumar e liberar as estradas obstruídas, pontes e pontilhões nos 18 municípios da Amurel (Associação de Municípios da Região de Laguna). Até o momento, a região registra uma média de 40 desalojados.

“Importante que não há feridos, não há machucados. Nesse momento, Pescaria Brava, tem em média 20 desalojados, ainda; Laguna 20 desalojados, os municípios estão trabalhando nos restabelecimento das malhas viárias municipais, Estado nas estaduais, tubulações estão sendo restabelecidas, restabelecimento de pontes e pontilhões e atender a população e realizar a limpeza nas casas”, informa o coordenador da Defesa Civil da Amurel, Anderson Cardoso.

Em Laguna, equipes de limpeza atuaram durante todo dia nesta quinta-feira (10) – Foto: Prefeitura de Laguna/NDEm Laguna, equipes de limpeza atuaram durante todo dia nesta quinta-feira (10) – Foto: Prefeitura de Laguna/ND

Até o momento, os municípios de Laguna, Imaruí e Pescaria Brava decretaram situação de emergência devido aos estragos provocados pelas chuvas, mas outros municípios ainda estudam esta possibilidade. “Foram abertos abrigos, em Laguna, Imaruí e Pescaria Brava, mas, até o momento, não há informação sobre alguém que tenha sido abrigado”, conta Cardoso.

Média alta de chuva na região

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, a região registrou na quarta-feira (9) um grande acumulado de chuva, com uma média de 150 à 200 mm dependendo da cidade. Em Tubarão esse número chegou a 204 mm de chuva em 24h. Devido ao solo encharcado e as previsões de chuva a Defesa Civil segue em alerta.

“Temos previsão ainda de pancadas de chuva, o solo ainda está encharcado podendo ter deslizamentos de terra e as áreas ocupadas consideradas áreas de riscos”, alerta Cardoso.

Para receber alertas da Defesa Civil, a pessoa deve enviar uma mensagem de texto para o número 40199 com o CEP da casa ou do estabelecimento comercial. Desta forma, a pessoa receberá os alertas de acordo com a localização. “Não é previsão de tempo, é alerta sobre riscos”, destaca Cardoso.

Laguna contabiliza os prejuízos

Um dos municípios mais afetados devido às chuvas, a Prefeitura de Laguna realizou um levantamento, durante o dia, dos estragos e o atendimento emergencial. Foi registrado, na quarta-feira (9), 170mm de chuva em 24 horas.

“Pelo volume de chuva houve pouco estrago. Volume muito alto e concentração em alguns lugares como cabeçuda bananal Barranceira”, comenta o coordenador da Defesa Civil do Município, sargento Paulo Sérgio Ribeiro Silva.

Equipes da Defesa Civil do município acompanhados da Guarda Municipal e Secretaria de Obras percorreram, os pontos mais atingidos no Distrito de Ribeirão Pequeno. Os locais foram sinalizados e avaliaram os prejuízos para planejamento dos reparos que serão necessários.

Em Cabeçudas, outra equipe da Secretaria de Obras e Assistência Social passou nas residências atingidas para levantar a necessidade de abrigo e alimentos às famílias, além de auxílio para retirada dos móveis danificados com a enchente.

“Durante a vistoria, os locais que dava para fazer a Secretaria de Obras, já fazia a reconstrução das partes afetadas como ruas, caminhos, desentupimento de boca de lobo. Agora há uma série de fatores para serem feitos um tempo maior”, conta Paulo.

Aulas presenciais retornam segunda-feira

As aulas presenciais retornam na segunda-feira (14) nas escolas municipais de Laguna. Devido às chuvas, as aulas estão sendo realizadas de forma remota e seguem desta forma até sexta-feira (11).

Professoras e alunos da creche Pequeno Príncipe, do bairro Cabeçuda, precisaram ser retirados pela Defesa Civil, após a água invadir a unidade na quarta-feira (9). Foto- Divulgação/Prefeitura de Laguna/NDProfessoras e alunos da creche Pequeno Príncipe, do bairro Cabeçuda, precisaram ser retirados pela Defesa Civil, após a água invadir a unidade na quarta-feira (9). Foto- Divulgação/Prefeitura de Laguna/ND

Uma equipe com apoio da Defesa Civil vai vistoriar as unidades escolares atingidas pelo temporal e avaliar os estragos, assim como medidas necessárias para recuperar os danos.

Além disso, a chamada para professores ACT que seria realizada nesta quinta-feira (10), foi cancelada, devido à situação de emergência do município. A Defesa Civil do Município segue em alerta e quem necessitar de atendimento pode ligar ou mandar mensagem através do Whatsapp para o número:(48) 996601054

“Hoje (10) teria previsão de chuva até as 21h, uns 50mm, mas pelo que vimos o céu está se abrindo, a tendência natural é para. Porém seguimos em alerta”, comenta o coordenador da Defesa Civil em Laguna.

Telefones úteis:

Corpo de Bombeiros: 193
Polícia Militar (PM): 190
Defesa Civil: 199*

*Em locais que não possuem número da Defesa Civil devem ser acionados os telefones das prefeituras.

+

Tempo