No auge do frio, 80% de SC pode ter temperaturas negativas de até -7ºC

Algumas áreas podem ter mínimas ainda mais congelantes nesta semana; onda de frio deve ser a maior em SC desde 1955

Apesar do final de semana agradável, a onda polar em Santa Catarina está confirmadíssima para os próximos dias. O frio deve chegar com tudo já na terça-feira (27) e, a partir de quarta-feira (28), todo o Estado terá temperaturas próximas de 0°C.

Segundo o meteorologista Ronaldo Coutinho, no auge do frio, a partir da metade da semana, 80% do território catarinense deve ter mínimas entre 0°C e -7°C. Esta deve ser a maior onda frio desde 1955.

Frio no centro de JoinvilleFrio será severo em todo o Estado de SC – Foto: Carlos Junior/ND

Embora exista possibilidade de neve nas áreas mais altas, principalmente entre quarta à noite e quinta-feira, a característica desta onda polar é o frio extremo. “A geada vai ser severa”, informou Coutinho.

Será necessário, segundo ele, atentar para o congelamento de águas no canos e prestar a atenção na saúde de suínos e aves, “principalmente nas cidades do Oeste, Meio-Oeste, serras, planaltos e parte alta da Grande Florianópolis”, completou o meteorologista.

De acordo com ele, temperaturas pontuais de -5°C e -10°C não estão descartadas. Números ainda mais baixos, inclusive, podem ser registrados em algumas estações, chegando a -12°C.

Até mesmo Florianópolis, no Litoral, pode ter temperaturas entre -1°C e -2°C. A previsão foi feita considerando os dados disponíveis neste domingo (25).

“Os bananais do Sul do Estado correm risco de ter geada forte: primeiro de vento, que é a ‘geada negra’, que queima a planta – e depois vem a geada normal”, explicou. A condição deve aparecer na quarta e se intensificar na quinta, sexta (30) e no sábado (31).

Conforme o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), esta é a terceira massa de ar polar atuando no país em 2021 e deve durar até dia 1º de agosto, pelo menos. A informação é da Agência Brasil.

Frio na Serra catarinenseO frio é especialmente belo na Serra catarinenses – Foto: André Viero/Arquivo/NDTV

Anomalia de chuva

Coutinho alerta que agricultores devem se planejar também para um período de seca.

“Os próximos 10, 15 dias estão indicando chuva abaixo do normal em toda a área do Cone Sul. O mês de julho está terminando com chuva muito abaixo da média”, comentou.

Nevada na Serra catarinenseNevada que atingiu São Joaquim no dia 30 de junho, durante primeiro período de frio intenso deste ano – Foto: Felipe Bottamedi/Arquivo/ND

Quem trabalha com trigo, por exemplo, deve aproveitar a segunda-feira (26), já que alguma precipitação está prevista, auxiliando na cobertura do plantio.

“Não dá para garantir uma boa chuva para isso, mas é uma das poucas oportunidades, já que depois só, talvez, no início de agosto que a gente venha a ter alguma instabilidade”, antecipou o meteorologista.

Inclusive, não se descartam trovoadas com queda de granizo, nesta segunda-feira, “devido a esse contraste entre o frio que está vindo atrás e o que está antecedendo à frente”, afirmou Coutinho. Assim que a frente fria for passando, a temperatura tende a cair.

+

Tempo

Loading...