Palhoça registra o maior volume acumulado de chuva em 14 anos

Em apenas 24 horas, choveu mais que o triplo do volume esperado para todo o mês de outubro

A cidade de Palhoça registrou chuva forte e contínua desde sexta-feira (8), quando a precipitação se intensificou entre segunda (11) e terça-feira (12). A Coordenação Municipal da Defesa Civil avaliou que esse foi o maior volume de chuva registrado nos últimos 14 anos.

Em 24 horas, o volume de chuva foi de 210 milímetros (mm). O máximo esperado para outubro era de 60 mm. Isso significa que choveu mais do que o triplo do volume estimado para o mês inteiro.

Tubulação extravasou por conta do excesso de chuva em Palhoça. – Foto: Reprodução/Redes SociaisTubulação extravasou por conta do excesso de chuva em Palhoça. – Foto: Reprodução/Redes Sociais

Foram registrados pontos de alagamento em 10 bairros do município, movimentação de terras e encostas e até queda de cabeceira de ponte.

Considerando a previsão de chuva para os próximos dias, o prefeito Eduardo Freccia assinou o decreto 2.894 declarando a situação de emergência em Palhoça na terça-feira (12).

A medida tem o objetivo de restabelecer a ordem e a segurança para preservar a vida das famílias atingidas em localidades afetadas pelos efeitos da chuva.

O decreto prevê a instalação de uma Sala de Situação visando monitorar, planejar e executar ações para minimizar os efeitos da situação de emergência.

“Neste momento, nossa prioridade é cuidar da vida das pessoas. Nosso risco são as encostas, porque em muitos locais o terreno está encharcado e com risco de desmoronar”, alerta o prefeito.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Palhoça, Júlio Marcelino, neste momento o órgão está concentrado em monitorar os locais com risco de deslizamentos.

Deslizamento de terra registrado no bairro Guarda do Cubatão – Foto: Osvaldo Sagaz/NDDeslizamento de terra registrado no bairro Guarda do Cubatão – Foto: Osvaldo Sagaz/ND

No Albardão, a Secretaria de Serviços Públicos atuou para ajudar a comunidade, que ficou ilhada com a queda de uma cabeceira de ponte. No Morro do Gato, a queda de uma barreira também exigiu a remoção do material que estava impedindo a livre circulação no sistema viário.

“Estamos trabalhando para melhorar e reforçar as cabeceiras naquela ponte e na barreira também. Também liberamos mais um acesso na tarde desta quarta-feira (13), entre a Guarda do Cubatão e Santo Amaro da Imperatriz”, informou o secretário de Serviços Públicos, Edson Ghizoni.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Tempo

Loading...