Pior chuva dos últimos mil anos causa mortes e destruição na China

Dentre as vítimas fatais, 12 morreram dentro de uma linha de metrô da cidade e 200 mil pessoas estão desabrigadas

Pelo menos 16 pessoas já morreram em decorrência dos estragos causados pela forte chuva que cai na cidade de Zhengzhou, capital da província chinesa de Henan, na China. Essa já é considerada a pior chuva dos últimos mil anos no país.

Inundações atingem região do país desde o domingo (18) - Governo da China/Reprodução/ND
1 5
Inundações atingem região do país desde o domingo (18) - Governo da China/Reprodução/ND
200 mil pessoas estão desabrigadas na China - WeChat/Reprodução/ND
2 5
200 mil pessoas estão desabrigadas na China - WeChat/Reprodução/ND
12 mortes ocorreram dentro de uma linha de metrô - WeChat/Reprodução/ND
3 5
12 mortes ocorreram dentro de uma linha de metrô - WeChat/Reprodução/ND
Forças do Exército foram chamadas para auxiliar na segurança do local - WeChat/Reprodução/ND
4 5
Forças do Exército foram chamadas para auxiliar na segurança do local - WeChat/Reprodução/ND
Estadas e ferrovias foram inundadas - WeChat/Reprodução/ND
5 5
Estadas e ferrovias foram inundadas - WeChat/Reprodução/ND

Dentre as vítimas, 12 morreram dentro de uma linha de metrô que foi inundada com as águas que formavam correntezas pela cidade. Além das mortes, 200 mil pessoas estão desabrigadas, segundo informações da emissora estatal de televisão do país, a CCTV.

De acordo com os registros do portal Metsul, a cidade de Zhengzhou contabilizou números recordes de chuva. Anualmente, a cidade registra uma média de 640,8 mm. Na terça-feira (20), em uma hora, a cidade foi atingida por 201,9 mm, quase um terço da média esperada para o ano.

Na China, o controle meteorológico começou em 1951.

Pior chuva em mil anos

Zhengzhou conta com cerca de 10 milhões de habitantes, que viram a chuva iniciar no domingo (18) e se intensificar no começo da semana.

Segundo informações do Estadão, foram quase 20 centímetros de chuva que inundaram a cidade no período de uma hora. Para o presidente da China, Xi Jinping, as chuvas devem ser tratadas como “extremamente graves”.

Estadas e ferrovias também foram inundadas. Operações no aeroporto da cidade também foram interrompidas, enquanto o Primeiro Hospital Afiliado da Universidade de Zhengzhou, foi inundado. As forças do Exército foram convocadas para reforçar a segurança na cidade.

Ainda na terça (20), Zhengzhou entrou no alerta vermelho, o maior nível de risco climático no país.

Chuvas sazonais e mudança climática

A China registra, anualmente, problemas decorrentes das chuvas que atingem o país. Os especialistas alertam que este é um efeito da mudança climática que assola todo o planeta.

Desta vez, a situação é pior, por conta de barragens construídas em locais inapropriados e desvios de rios, que acabaram cortando as ligações entre rios e lagos adjacentes, para onde essa água da chuva poderia escoar.

Agora, a preocupação é com uma brecha de 20 metros, localizada na parede da represa Yihetan, na cidade de Luoyang, com 7 milhões de habitantes.

Também localizada na região de Henan, os militarem informam que esta barreira pode se romper a qualquer momento. Deve ser realizada uma operação de emergência, através de dinamitação e desvio de águas de inundação.

+

Tempo

Loading...