Preparem os pedidos! Estrelas cadentes devem ‘cair’ em SC nesta madrugada

Segundo astrônomo, o pico de chuva de estrelas cadentes, ou melhor, de meteoros, ocorrerá entre a noite desta segunda-feira (13) e a madrugada de terça (14)

Caso você ainda não tenha conseguido fazer o seu pedido para a estrela cadente, ainda dá tempo! Isso porque na madrugada desta terça-feira (14) acontecerá o pico de chuva de meteoros de Geminídeos em todo o Brasil, e os catarinenses poderão observar o fenômeno direto de suas casas.

Constelação de gêmeos fica ao lado das icônicas três marias no céu – Foto: Marcio Vinicius Pinheiro/Reprodução/Wikimedia CommonsConstelação de gêmeos fica ao lado das icônicas três marias no céu – Foto: Marcio Vinicius Pinheiro/Reprodução/Wikimedia Commons

Entretanto, o fenômeno somente poderá ser observado caso as condições climáticas de sua cidade colaborem. O professor de Astrofísica da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), Alexandre Zabot, garante que é possível ver o fenômeno de qualquer parte do Estado, desde que o céu esteja limpo e estrelado.

“A chuva de meteoros poderá ser vista por quem estiver de madrugada observando o céu. Nem sempre elas são favoráveis por causa de nuvens, mas elas podem ser vistas”, confirma o astrônomo Adolfo Stotz Neto.

Ambos os especialistas sugerem que as “estrelas cadentes” podem ser observadas a partir da meia-noite, que é quando a constelação de Gêmeos está mais alta no céu.

Para os que possuem dificuldades, o professor da UFSC ensina a encontrar a constelação caso o céu esteja limpo: “a constelação não é fácil de ser achada por quem não conhece as constelações, mas ela tá bem do lado de uma formação que é muito popular, que são as Três Marias. Então, se as pessoas olharem na direção das Três Marias, elas vão acabar encontrando essa chuva de meteoros”.

Mas o que são esses meteoros?

Adolfo explica que elas “são pequenos pedaços de matéria advindas de um cometa que passou perto da órbita da Terra e que deixou seus traços, que quando encontram com a Terra, incendeiam na alta atmosfera”. A Nasa reconheceu o asteroide como 3200 Phaethon.

+

Tempo

Loading...