Primavera em SC terá influência do La Niña, eventos extremos e ciclones extratropicais

Epagri/Ciram dá previsão para próximos três meses e fala sobre a possibilidade de neve no fim do inverno

A primavera em Santa Catarina terá maior risco de eventos extremos causados pelo La Niña. Segundo a Epagri/Ciram, são esperadas chuvas fortes e totais elevados em curto espaço de tempo, além de raios, granizo e ventania.

Ciclone extratropical atingiu Xanxerê na noite desta quinta-feira – Foto: Prefeitura de Xanxerê/Divulgação/NDCiclone extratropical atingiu Xanxerê na noite desta quinta-feira – Foto: Prefeitura de Xanxerê/Divulgação/ND

Para os próximos três meses (agosto, setembro e outubro), que engloba o fim do inverno, a previsão é de chuva próxima a abaixo da média, de forma mal distribuída com possíveis períodos secos. Mesmo assim, agosto é o mês com maior chance de chuva próxima à normalidade.

Média de chuvas

Em agosto a média de chuva sobe um pouco em relação a julho, variando de 110 a 190 mm no Oeste, Meio-Oeste e Planalto, e de 110 a 150 mm no Vale do Itajaí e Litoral.

Em setembro e outubro inicia a época de chuvas de primavera, com totais de precipitação mais elevados. Os totais de chuva em setembro variam de 150 a 210 mm no Oeste e Meio Oeste e de 110 a 170 mm nas demais regiões.

Em outubro os volumes de chuva são os mais elevados do trimestre e variam de 210 a 280 mm no Oeste e Meio Oeste e de 140 a 180 mm nas demais regiões

No trimestre os ciclones extratropicais atuam com frequência entre o litoral da Argentina, Uruguai e Sul do Brasil trazendo perigo às embarcações, com ventos fortes e mar agitado, que muitas vezes resultam em ressaca.

“Inverno ainda não acabou”

No trimestre a previsão é de temperatura próxima a acima da média climatológica em Santa Catarina, mais próxima à normalidade em agosto e acima nos meses de setembro e outubro.

Isso não significa que o inverno acabou. Conforme o órgão, ainda são esperados episódios de frio com temperatura negativa e formação de geada nas áreas altas do Estado, sobretudo no Planalto Sul.

Se o frio chegar associado à umidade, não se descarta a possibilidade de neve. Nevoeiros associados à nebulosidade baixa, com redução de visibilidade, também são esperados para as noites, madrugadas e amanhecer dessa estação.

+

Tempo

Loading...