Quatro imóveis são interditados por causa de maré alta no Campeche, em Florianópolis

Conforme a Defesa Civil, a maré segue na mesma altura e levaria perigo aos moradores que optassem ficar

A maré alta que afeta o litoral de Florianópolis desde a noite da última quarta-feira (27), segue no mesmo nível e estado crítico. Devido aos estragos causados, quatro imóveis – entre eles, um hostel – precisaram ser interditados pela Defesa Civil municipal.

Casas tiveram que ser interditadas no Campeche, em Florianópolis – Foto: Defesa Civil/Divulgação/ND

Uma equipe da Defesa Civil de Florianópolis esteve no local no fim da tarde desta quinta-feira (28), onde percebeu-se o mesmo nível da ressacada do mar. Como resultado, o órgão vai seguir monitorando o território.

As famílias que tiveram suas casas interditadas por causa dos perigos na estrutura física foram acolhidas por familiares. Ninguém precisou de suporte por parte da Prefeitura de Florianópolis.

Leia também: 

Conforme o chefe de setor de atividades técnicas da Defesa Civil da Capital, Marcos Roberto Leal, as pessoas poderão retornar para suas casas assim que a estrutura estiver de maneira íntegra.

Um dos locais mais atingidos pela maré alta foi um hostel localizado próximo à praia do Campeche. Na ocasião, o local havia sido interditado pela Defesa Civil na última terça-feira (26).

Conforme a Defesa Civil, a expectativa é que a maré volte a baixar a partir da noite desta quinta-feira (28). No entanto, o fato também depende da ressaca do mar, relacionado à meteorologia. Devido a isso, a equipe técnica vai seguir monitorando o local.

+

Tempo