Sábado, último dia de verão, terá sol e calor de 34°C em SC

O indicativo é de que somente o Vale terá temporais, mas a possibilidade é de ocorrências localizadas e passageiras durante o sábado (20)

O próximo sábado (20), último dia de verão no Hemisfério Sul, contará com sol e um calor de até 34°C em Santa Catarina, com previsão de algumas chuvas fracas no Litoral Norte.

Será um dia ensolarado e com tempo aberto na maior parte das regiões, enquanto as porções Oeste e Sul poderão contar com algum aumento de nuvens.

sc; tempo; previsão; último dia; verão; sábadoCalor deve se estender para o domingo (21), mas pancadas de chuva podem ocorrer no fim do dia – Foto: Arquivo/Anderson Coelho/ND

“Teremos massas de ar quente no início de outono, já agora neste fim de semana, com pancadas de chuva mal distribuídas”, analisa o meteorologista Piter Scheuer.

Neste último dia de verão, a maioria das temperaturas máximas fica na casa dos 30°C, com destaque para a região fronteiriça do Oeste, que pode chegar perto dos 34°C.

Haverá uma escalada de temperaturas no sábado (20), já que o amanhecer será mais ameno, mas a tarde terá um aumento no calor.

O indicativo é de que somente o Vale do Itajaí pode ter temporais, ainda assim, deve se tratar de uma ocorrência localizada e passageira ao longo do sábado (20).

Já o domingo (21) deverá ter mais nuvens com chuva no Oeste, já na parte da manhã. Isso, em virtude da influência de uma frente fria.

No restante do Estado, segue a previsão de dias com sol e calor, ainda que chuvas e trovoadas devam ocorrer entre a tarde e noite, com risco de temporais localizados, principalmente no Vale do Itajaí e Litoral.

Após dias de sol, outono será mais frio em SC

O fenômeno La Niña deve persistir nos primeiros meses d0 outono em 2021, de acordo com a Epagri/Ciram, e assim, a previsão é de que o frio chegue mais cedo no Estado, mantendo as temperaturas abaixo da média para os meses de abril e maio.

O fenômeno se dá ainda com a chegada de massas de ar frio mais intensas e com a formação de geada ampla que deve atingir mais regiões do Estado.

“Depois desse sábado, último dia de verão, o restante do mês de março deve ser marcado por chuvas irregulares. Ou seja, em determinada área choverá bem, mas ao mesmo tempo em uma área próxima não chove”, afirma o meteorologista Piter Scheuer.

“Provavelmente teremos pouca massas de ar frio em março, e abril terá chuvas irregulares, e aí massas de ar seco e frio transitarão aqui na região, com dias mais ensolarados e estáveis, com frio pela manhã, mas esquentando à tarde”, acrescenta.

No Oeste e na Serra catarinense, geadas podem ocorrer durante abril. Em maio, essa previsão se estende para as áreas do Sul, Vale e Litoral Norte, com possibilidade de neve.

“O fenômeno la niña deve ocorrer até o fim de novembro, ocasionando chuvas irregulares”, afirma Scheuer.

A Epagri alerta que chuvas fortes com totais elevados em curto intervalo de tempo, temporais acompanhados de raios, granizo e ventania, ondas de frio e períodos de estiagem, podem ocorrer no outono de 2021 no Estado.

Além dos veranicos e dias de temperaturas elevadas, outras características do outono catarinense são os nevoeiros com redução de visibilidade e a diminuição dos volumes de chuva.

Março seguiu padrão com chuvas dentro da média

No mês de março, o padrão de chuvas foi parecido ao observado em fevereiro, com mais chuva nos Litorais da Grande Florianópolis e Norte, com totais de 150mm a 300mm (acima da média em muitas cidades).

A chuva foi escassa no restante do Estado, com totais de 20 a 60mm, bem abaixo da média.

As precipitações foram causadas pela convecção, associada ao aquecimento diurno, as famosas pancadas de verão, concentradas especialmente no período da tarde e noite.

Já a circulação marítima, associada à combinação de um cavado no litoral de São Paulo e um sistema de alta pressão no Litoral Sul do Brasil, foi a grande responsável por eventos de chuva intensa na Grande Florianópolis, no Vale do Itajaí e no Litoral Norte.

+

Tempo