Solo encharcado e previsão de mais chuvas deixam Grande Florianópolis em alerta

Municípios vistoriam casas e situação de encostas após feriado chuvoso, permanecendo em alerta para as chuvas previstas para os próximos dias

O tempo fechado deu trégua nesta quinta-feira (14) permitindo que as prefeituras de Palhoça e Santo Amaro da Imperatriz, na Grande Florianópolis, contabilizassem os estragos e inspecionassem as condições do solo após cinco dias de chuva intensa na região.

As equipes seguem em alerta pois as previsões apontam a retomada do fenômeno na região a partir desta sexta-feira por conta de uma frente fria que atinge Santa Catarina, conforme a Epagri/Ciram.

Solo encharcado e previsão de mais chuvas deixam Grande Florianópolis em alertaDefesa Civil de Santo Amaro da Imperatriz apura danos sofridos e atua para desobstruir ruas do município – Foto: Prefeitura de Santo Amaro/Divulgação/ND

Em novo alerta, a Defesa Civil indica que a chuva intensa começa no Oeste ainda nesta quinta e deve atingir o Litoral entre tarde e noite do dia seguinte. Os acumulados podem aos 100 mm de água, com média variando entre 50 e 80 mm.

Depois de uma rápida melhora no sábado, o tempo volta a fechar no domingo. O quadro preocupa principalmente por conta da ocorrência de deslizamentos, uma vez que o solo já está instável devido ao acumulado dos últimos dias.

Os palhocenses viram o maior volume acumulado de chuva em 14 anos, que chegou a 210 mm. Os acumulados ultrapassaram a casa dos 150mm em Santo Amaro da Imperatriz. Em Florianópolis a situação esteve sob controle: em 24h foi registrado acúmulo de cerca de 50mm.

Palhoça

Diante da previsão de chuva, a Prefeitura de Palhoça manteve os abrigos abertos e o estado de emergência no município. A situação nesta quinta é estável e as estradas estão transitáveis.

Com a abertura do tempo, os trabalhos foram voltados para averiguar a situação das encostas e morros, afirma o coordenador da Defesa Civil, Julio Marcelino. Pelo menos três deslizamentos sérios foram registrados nos últimos dias no bairro Bela Vista, mas não atingiram casas.

Volume da água em Palhoça na terça-feira após temporais – Foto: Paulo Mueller/NDTVVolume da água em Palhoça na terça-feira após temporais – Foto: Paulo Mueller/NDTV

“A trégua ajudou a dar estabilidade ao solo, que permanece encharcado. Temos dez bairros afetados e cerca de 35 ruas danificadas, com problemas que vão desde alagamentos corriqueiros até de grandes proporções. Tivemos também três pontes que sofreram abalos”, explica Marcelino.

Santo Amaro da Imperatriz

A Defesa Civil de Santo Amaro da Imperatriz ainda contabiliza os prejuízos. O balanço completo deve ser divulgado na manhã desta sexta. A situação mais grave ocorreu em  12 casas do município, que precisaram ser interditadas nos bairros Varginha, Sertão, Fabrício e Estrada Velha

“A situação está controlada no momento, as equipes vão continuar trabalhando até sábado para finalizar limpeza e acabamento de rua, e todas as ruas estão desobstruídas, exceto uma ponte que faz divisa com Palhoça”, informou o órgão em nota.

O risco de deslizamentos permanecem no município. As chuvas também provocaram queda de energia elétrica e telefonia na terça-feira.

Florianópolis

A Capital catarinense saiu quase ilesa dos temporais, registrando pouco volume de chuva. “Nosso limiar de segurança é entre 100m e 120mm em 24h. Não chegamos nem na metade disso”, explica Samuel Vidal, assessor técnico da Defesa Civil de Florianópolis.

Os moradores enfrentaram principalmente alagamentos em ruas que já registram tais problemas com frequência. O órgão agora aguarda a orientação da Defesa Civil Estadual para os próximos dias.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Tempo

Loading...